Blogueiro condenado depois que filho recém-nascido morreu de fome por ser alimentado com ‘luz solar’

por Lucas Rabello
0 comentário 643 visualizações

Maxim Lyutyi, um blogueiro russo de estilo de vida de 44 anos, recebeu uma sentença de prisão de oito anos após a morte de seu filho de um mês, Cosmos, devido a complicações relacionadas a desnutrição severa. O incidente trágico ocorreu após a insistência de Lyutyi em criar seu filho de acordo com os princípios do respiratorianismo — uma crença de que a luz solar pode substituir comida e leite como nutrição.

O tribunal soube que Cosmos nasceu em casa porque Lyutyi impediu sua parceira, Oksana Mironova, de 34 anos, de ir ao hospital. Após o nascimento, ele exigiu que o bebê se alimentasse exclusivamente de luz solar. Essa prática perigosa levou à condição crítica do bebê. Segundo Olesya Nikolayeva, prima de Mironova, Lyutyi impôs suas crenças agressivamente. “Ele a obrigava a não alimentar o bebê. Seu namorado acreditava que o sol estava alimentando o bebê”, relatou Nikolayeva. Enquanto isso, Mironova tentava nutrir seu filho secretamente. “Oksana estava tentando amamentar o bebê secretamente, mas tinha muito medo de Maxim”, acrescentou Nikolayeva. “Como é possível alimentar um bebê com luz solar? Um bebê precisa do leite materno.”

Os relatos também destacaram outras práticas extremas às quais Lyutyi submeteu seu filho, incluindo afastar o bebê de Mironova por períodos prolongados e supostamente “banhá-lo com água fria para fortalecê-lo”. Essa informação veio do canal de notícias Mash.

A saúde do bebê deteriorou-se ao longo de semanas de negligência até que Lyutyi finalmente concordou com uma intervenção médica. Infelizmente, quando Cosmos recebeu atenção médica, já era tarde demais. Pesando apenas cerca de 1,6 quilogramas, ele foi declarado morto ao chegar ao hospital. Ambos os pais foram posteriormente presos.

Durante seu julgamento em Sochi, Lyutyi admitiu “negligência”, mas negou ter qualquer intenção de prejudicar seu filho. “Admito minha culpa. Se eu soubesse que meu filho nasceu prematuramente, que sua mãe tinha contraindicações para a gravidez, então, aos primeiros sintomas de doença do bebê, eu imediatamente entraria em contato com um hospital, independentemente dos desejos e crenças da mãe…”, explicou ele. Apesar de suas alegações de inocência em relação ao dano deliberado, ele confessou, “Isso é puramente um crime de negligência… sem essa intenção. Eu enfatizo novamente que amava meu filho, cuidava dele.” Ele também refutou as alegações sobre proibir Mironova de alimentar Cosmos e usar tratamentos com água fria.

Além de sua pena de prisão, Lyutyi foi multado. O episódio deixou a família enlutada e refletindo sobre os eventos trágicos. A mãe de Mironova, Galina, expressou profundo arrependimento sobre a influência que Lyutyi teve sobre sua filha. “Eu era contra minha filha estar nessa seita”, ela revelou. “Eu sentia tudo e dizia a ela que Maxim era louco, mas ela não me ouvia. Oksana vivia lá como uma cobaia. Cada vez ela se tornava mais fria comigo… Ela era sua escrava.”

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados