A razão pela qual o México sempre tem uma tonalidade amarela em séries e filmes foi explicada

por Lucas Rabello
0 comentário 98,9K visualizações

Quando você está relaxando no sofá, passando pelos canais, talvez nem perceba de primeira. Mas lá está, aquele inconfundível tom amarelado espalhado pela sua tela no momento em que um programa decide levá-lo em uma viagem ao México. Você se senta, coçando a cabeça, pensando, “O que é isso?” É como se todos os diretores tivessem recebido o mesmo memorando: Quer fazer parecer o México? Coloque aquele filtro amarelo!

Criar um filme ou programa de TV não é exatamente uma tarefa simples. É como orquestrar uma sinfonia, exceto que, em vez de instrumentos, você tem câmeras, luzes e atores que não conseguem lembrar suas falas. No entanto, em meio a esse caos, existem esses pequenos toques, esses ajustes visuais que a maioria de nós ignora. Eles são sutis, com certeza, mas estão fazendo um trabalho pesado nos bastidores.

A razão pela qual o México sempre tem uma tonalidade amarela em séries e filmes foi explicada

Então, qual é o negócio com essa história de pintar o México de amarelo? Não é apenas o México, porém. Qualquer lugar que deva parecer quente, arenoso ou, sejamos honestos, um tanto exótico aos olhos americanos, de repente ganha esse brilho dourado, inclusive o Brasil.

Mas por quê? Existe uma grande conspiração para fazer com que todo lugar quente pareça estar perpetuamente no pôr do sol? Bem, não exatamente. Há um método nessa loucura, e tudo se trata de definir o clima. Pense nisso como uma abreviação da narrativa visual. De acordo com o TV Tropes, é tudo sobre sinalizar para você, querido espectador, que os personagens não estão mais nos EUA. Estão em algum lugar mais quente, mais empoeirado, talvez até um pouco mais aventureiro.

A razão pela qual o México sempre tem uma tonalidade amarela em séries e filmes foi explicada

Esse tom amarelo, é como uma máquina do tempo, nos transportando para um lugar que parece um pouco mais… antigo. Mas aqui está o ponto crucial: às vezes, essa reforma amarela não é apenas sobre o termostato. Não. Pode ficar um pouco mais sinistro. Esse brilho dourado às vezes pode fazer um lugar parecer, bem, menos atraente. “Pense em icterícia, mas torne-a cinematográfica”, como o ditado poderia dizer. De repente, esses locais vibrantes parecem um pouco doentios, um pouco desgastados pela vida.

E aqui é onde as coisas ficam complicadas. Alguns argumentam que essa tendência de amarelar é um pouco óbvia, talvez até caindo em território ofensivo. É como dizer, “Ei, esses lugares? Não são tão arrumados e limpos quanto o seu quintal.” É uma dica visual que não é apenas sobre o clima; é sobre pintar um quadro que pode não ser tão preciso ou justo.

Leve em consideração o que diz Sulymon, um analista de negócios com raízes na Índia, Paquistão e Afeganistão. Conversando com Elisabeth Sherman na Matador Network, ele não poupou palavras. “É perturbador”, ele disse. Todo esse negócio de filtro amarelo? Não é apenas sobre estética. É sobre estereótipos, sobre reduzir culturas ricas e vibrantes a uma única imagem simplificada demais.

Então, da próxima vez que você vir aquele tom amarelo, lembre-se, não é apenas uma escolha peculiar de direção. É um ponto de partida para conversas, uma dica visual carregada de significado e, talvez, apenas uma pitada de controvérsia.

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados