Asteróide do tamanho da Grande Pirâmide de Gizé passará pela Terra hoje

por Lucas Rabello
0 comentário 653 visualizações

Um asteroide conhecido como 2024 JZ está chamando atenção ao passar pela Terra a uma velocidade impressionante de 90.123 quilômetros por hora. Apesar de seu tamanho impressionante, aproximadamente comparável à Grande Pirâmide de Gizé com cerca de 120 metros de diâmetro, ele não está causando alarme entre os cientistas. Esta passagem celestial coloca o asteroide a uma distância segura de aproximadamente 4,18 milhões de quilômetros do nosso planeta.

A NASA classifica qualquer cometa ou asteroide que se aproxima a cerca de 44,8 milhões de quilômetros da superfície da Terra como um objeto próximo à Terra (NEO). Embora essa definição possa parecer ameaçadora, os NEOs são mais comuns do que se poderia esperar e nem todos são considerados perigosos. Para receber a classificação de potencialmente perigoso, esses objetos devem atender a critérios mais rigorosos, o que 2024 JZ não cumpre totalmente.

O único ponto que coloca 2024 JZ como uma ameaça potencial é sua proximidade com a Terra. No entanto, para ser considerado potencialmente perigoso, um objeto não só deve se aproximar, mas também ser grande o suficiente para causar danos significativos. Neste caso, qualquer NEO deve ter mais de 140 metros de diâmetro ao passar a menos de 7,48 milhões de quilômetros da Terra. Como 2024 JZ não atinge esse tamanho, ele não representa uma ameaça significativa, apesar de sua aproximação próxima.

“A passagem de hoje não é preocupante”, comentou o Dr. Edward Bloomer, astrônomo sênior do Observatório Real de Greenwich, sublinhando um sentimento comum entre a comunidade científica. Seus comentários destacam a natureza rotineira desses eventos, implicando que eles são uma parte regular do nosso universo dinâmico.

De fato, embora NEOs como o 2024 JZ possam causar alvoroço devido à sua velocidade dramática e proximidade, eles fazem parte de uma dança cósmica mais ampla que ocorre regularmente dentro do nosso sistema solar. A NASA rastreia esses objetos meticulosamente, garantindo que qualquer ameaça potencial seja monitorada muito antes de poder se tornar uma preocupação.

A atenção que 2024 JZ recebeu também pode servir como um lembrete valioso da natureza imprevisível do universo, especialmente em termos de como objetos como asteroides se movem e interagem. Tais eventos fornecem não apenas oportunidades para a educação pública e o engajamento com a ciência espacial, mas também dados críticos para pesquisadores que estudam o comportamento dessas rochas espaciais de movimento rápido.

Embora o encontro próximo de 2024 JZ seja uma não questão em termos de segurança, ele ainda captura a imaginação e oferece um exemplo perfeito do tipo de vigilância constante necessária na observação espacial. Essa vigilância garante que a Terra permaneça como espectadora dessas passagens de alta velocidade, em vez de vítima.

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados