Crosta terrestre está se dividindo em duas metades

por Lucas Rabello
Publicado: Atualizado em 806 visualizações

Placas tectônicas, enormes segmentos da litosfera da Terra, têm estado na vanguarda de uma descoberta notável no Tibete. Essas entidades geológicas, que constituem a superfície da Terra, tornaram-se protagonistas nesse novo achado, contra o pano de fundo dos imponentes Himalaias.

A Importância das Placas Tectônicas

A crosta terrestre é segmentada nessas placas, flutuando sobre o manto viscoso. Compreendendo tanto tipos continentais quanto oceânicos, essas placas são dinâmicas, interagindo constantemente e remodelando a paisagem da Terra, levando a fenômenos como terremotos e formação de montanhas.

Quando as placas convergem, elas podem colidir, divergir ou deslizar uma pela outra. Os Himalaias, por exemplo, resultaram da colisão das placas continentais indiana e euroasiática. Essa interação torna-se complexa, especialmente ao sul do Tibete, onde as placas têm densidades similares.

Uma Fratura Significativa

Há muito tempo se debate sobre a interação entre as placas indiana e euroasiática sob o Tibete. A placa indiana estava subduzindo sob a placa euroasiática, ou estava se amassando enquanto sua porção mais profunda mergulhava no manto? Descobertas recentes de uma equipe de geólogos chineses e americanos trouxeram uma nova luz: a placa indiana está se dividindo em duas sob o Tibete.

Essa divisão horizontal, em contraste com as típicas fraturas verticais em limites de placas divergentes, apresenta um caso único. A camada superficial suporta o planalto tibetano, enquanto o segmento mais profundo desce para o manto, cerca de 33 km abaixo da crosta continental.

Riscos de Terremotos no Tibete

Essa fratura crustal incomum levanta questões sobre suas implicações geológicas e o potencial para um aumento nos riscos de terremotos no Tibete. Simon Klemperer, um geofísico da Universidade de Stanford e coautor do estudo, sugere que essa fratura pode afetar os riscos sísmicos no Tibete.

A fissura Cona-Sangri, uma profunda rachadura no planalto asiático, pode indicar que perturbações na parte vulnerável da placa indiana poderiam se propagar para a superfície. No entanto, a correlação direta com a atividade sísmica permanece incerta, necessitando de mais pesquisas.

Essa descoberta desafia os paradigmas existentes na ciência da Terra sólida. A divisão horizontal de uma placa continental, semelhante a descascar a tampa de uma lata, introduz um terceiro cenário na tectônica de placas, adicionando complexidade ao nosso entendimento desses processos.

Fonte: Science Alert

Lucas Rabello
Lucas Rabello

Fundador do portal Mistérios do Mundo (2011). Escritor de ciência, mas cobrindo uma ampla variedade de assuntos. Ganhou o prêmio influenciador digital na categoria curiosidades.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados