Para que servem os misteriosos pontos pretos no vidro do seu carro?

por Lucas Rabello
0 comentário 1,3K visualizações

O fenômeno de descobrir fatos simples, porém fundamentais, ou habilidades para a vida por meio de plataformas de mídia social tem se tornado cada vez mais comum na sociedade contemporânea. Uma dessas revelações diz respeito ao “frit”, um termo que pode não ser familiar para muitos, apesar de sua presença cotidiana em suas vidas.

O frit refere-se à série de pequenos pontos que circundam a borda do para-brisa de um carro. Esses pontos, juntamente com uma faixa preta maior conhecida como “faixa de frit”, não são meros elementos decorativos, mas desempenham funções funcionais cruciais. Compostos por tinta cerâmica assada, que é indelével, esses recursos contribuem para a integridade estrutural, segurança e apelo estético de um veículo.

O papel principal da faixa de frit é ancorar firmemente o para-brisa ao quadro do carro. Apesar de sua aparência simples como uma faixa de tinta preta, desempenha um papel multifacetado. A textura áspera da tinta cerâmica aprimora a aderência do selante de uretano usado para fixar o para-brisa ao veículo, garantindo uma fixação mais robusta. Além disso, protege o selante da luz ultravioleta (UV), que poderia degradar o adesivo ao longo do tempo. Um post de blog da DeDona Tint and Glass, uma oficina de reparos localizada na Carolina do Norte, esclarece: “Enquanto o lado voltado para dentro do frit permite que o adesivo se ligue ao vidro, o lado voltado para fora do frit atua como um escudo contra a radiação UV para proteger a ligação adesiva, que de outra forma seria enfraquecida pela exposição contínua à luz solar direta.”

Além de seu propósito estrutural, o frit também melhora a segurança veicular por meio de seu design único em matriz de pontos. Esse padrão, caracterizado por pontos que diminuem gradativamente de tamanho em direção ao centro do painel, mitiga uma distorção óptica conhecida como “lensing”. Essa distorção é particularmente pronunciada durante o processo de fabricação do para-brisa, quando o vidro é submetido a temperaturas superiores a 700°C. Uma faixa preta uniforme absorveria calor mais rapidamente do que as áreas transparentes, levando a índices de refração desiguais em todo o para-brisa e fazendo com que linhas retas apareçam curvas ou arqueadas. Um engenheiro da Pittsburgh Glass Works compartilhou com o Jalopnik que o design em matriz de pontos é uma solução estratégica para esse problema, promovendo uma distribuição de calor mais uniforme e, assim, reduzindo o risco de distorção óptica.

Além disso, a função estética dos frits não pode ser negligenciada. Eles ocultam o adesivo que fixa o para-brisa ao quadro do carro, oferecendo uma aparência mais limpa e coesa. A transição gradual da faixa de frit densa para o vidro transparente, facilitada pela matriz de pontos, realça o apelo visual. Veículos modernos também podem apresentar um “frit de terceiro visor”, que serve para bloquear a entrada de luz solar no carro entre os visores, evitando assim o brilho potencial e aumentando o conforto ao dirigir.

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados 

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso ao permanecer nesse site. Aceitar Leia mais