Os padrões que levam a traições em relacionamentos

por Lucas Rabello
Publicado: Atualizado em 10,8K visualizações

Um estudo fascinante conta a história do que acontece antes e depois que a infidelidade entra em cena nos relacionamentos. Imagine só: A sintonia entre os casais não despenca da noite para o dia. Ah, não, é mais como uma descida lenta e dolorosa para o território do “Caramba, o que aconteceu conosco?”. E então, puf! Alguém dá um passo para o lado, e a trama se intensifica.

Os cérebros por trás deste estudo, vindos da Universidade de Tilburg, não estavam apenas causando polêmica por causa de fofoca. Eles estavam em uma missão para decifrar o enigma do que vem antes no drama dos relacionamentos: “A literatura empírica permanece inconclusiva sobre se a infidelidade leva a problemas de relacionamento, representa um mero sintoma de relacionamentos problemáticos ou ambos.” Ou seja, eles queriam saber se e os problemas de relacionamento realmente precedem as traições ou se eles acontecem principalmente depois.

Eles arregaçaram as mangas e entraram de cabeça com cerca de 1.000 adultos alemães, acompanhando-os por longos 8 anos de amor, traição e tudo o mais.

Aqui vai a fofoca: Eles tinham 947 pessoas no estudo, com uma mistura de 609 que partiram corações e 338 almas desoladas, vítimas da traição. Cada um estava profundamente envolvido em um relacionamento comprometido que foi abalado pela infidelidade, enquanto um grupo de controle livre de dramas observava de longe.

Agora, vamos falar sobre sentimentos, porque, vamos encarar, é aí que está o caldo grosso. Os traidores? Ah, eles sentiram o golpe. Estamos falando de um baque na autoestima, menos clima amoroso e um frio no ar do quarto. E os traídos? Eles não estavam apenas remoendo. Claro, a autoestima deles despencou, e eles enfrentaram mais brigas, mas nem todos os seus indicadores de bem-estar despencaram.

No entanto, antes da traição, muitas vezes houve mudanças dramáticas no relacionamento. Quase todos os indicadores de bem-estar do relacionamento diminuíram gradualmente antes do caso, com mais conflitos e menos satisfação sendo relatados por ambas as partes antes do evento.

Ambas as partes começam a sentir a pressão, com mais discussões e menos daqueles sentimentos quentes e fofinhos. Avançando rapidamente para o Dia D (de ‘deslealdade’), e você tem a receita para uma história de amor azedada.

O que é realmente surpreendente é o que acontece depois que a poeira baixa. Diferentemente de um “dia ruim” típico, onde você se recupera com sorvete e um bom choro, o rescaldo de um caso amoroso persiste como um perfume ruim. Especialmente para aqueles que foram infiéis, o caminho para o “Estou bem” é mais longo e cheio de obstáculos. Por outro lado, os que foram traídos se recuperaram bem mais rápido.

Então, é isso. Não é apenas uma questão de quem fez o quê; é sobre toda a montanha-russa da qualidade do relacionamento despencando, preparando o palco para decisões que transformam “nós” em “eu contra você”. E se recuperar? Isso é outra história.

Lucas Rabello
Lucas Rabello

Fundador do portal Mistérios do Mundo (2011). Escritor de ciência, mas cobrindo uma ampla variedade de assuntos. Ganhou o prêmio influenciador digital na categoria curiosidades.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados