fbpx

Youtuber foi para o mar para testar se os tubarões conseguem mesmo cheirar o sangue humano

Sabe-se que nadar em um lugar cheio de tubarões é realmente perigoso. Mais é ainda mais perigoso se você tiver algum sangramento.  Ou pelo menos é assim que os filmes pintam.

Mark Rober formou-se em Engenharia Mecânica pela Brigham Young University e trabalhou na NASA por 9 anos antes de prosseguir para outras atividades de engenharia, e é também um YouTuber bem famoso lá fora.  Seu canal tem cerca de 8 milhões de inscritos e mais de 880 milhões de visualizações.

No último vídeo de Rober, ele usa suas habilidades de engenharia e curiosidade para testar uma de suas maiores questões.

“Eu sempre quis testar se os tubarões podem realmente sentir o cheiro de uma única gota de sangue na água a 1 km de distância. Então fui às Bahamas em águas infestadas de tubarões e preparei uma experiência para chegar ao fundo da questão.”

Junto com isso, Rober também queria descobrir se os tubarões eram atraídos por outras substâncias. Isso exigiu uma experiência científica com controles, então Rober montou quatro pranchas de surfe: uma para distribuir sangue de vaca, uma com urina humana, uma com óleo de peixe e outra com água do mar local como controle. Cada prancha foi equipada com uma bomba peristáltica para soltar o líquido na água sem contaminá-la.

Era importante para o experimento que cada prancha começasse a bombear ao mesmo tempo. Rober enviou um único sinal de rádio que acionaria todas as bombas simultaneamente. Ele então só tinha que observar qual substância atraía mais os tubarões. Sem surpresa, foi o sangue da vaca, mas apenas em grandes quantidades. O óleo de peixe também atraiu um casal, mas a urina e a água do mar foram completamente ignoradas.

Isso, no entanto, ainda deixa a questão de quanto sangue é necessário e quão perto o tubarão precisa estar dele. Para testar isso, ele realizou outro experimento. Este usou duas pranchas com sangue humano e uma com água do mar como controle. Uma das pranchas de surf bombeou sangue rapidamente e a outra bombeou devagar. Surpreendentemente, eles descobriram que os tubarões não estavam interessados em nenhum delas, apesar do sangue estar a 100 metros deles. A conclusão é que os tubarões não conseguem detectar pequenas quantidades de sangue longe ou simplesmente não se importam com isso.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.