Vulcão que poderia gerar tsunami na costa brasileira entra em atividade

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Um aumento repentino na atividade sísmica ao redor do temido vulcão Cumbre Vieja, nas Ilhas Canárias, que é um território autônomo  pertencente a Espanha, pode fazê-lo entrar em erupção nos próximos dias ou semanas. 

Estão ocorrendo milhares de pequenos terremotos no sul da ilha de La Palma, colocando o arquipélago em estado de alerta para uma possível erupção. 

Nos últimos dias, além do aumento nos movimentos sísmicos, a intensidade aumentou com abalos que tiveram magnitude superior a 3 graus na Escala Richter. 

A profundidade dos epicentros, ou seja, dos locais de onde os tremores surgem, está perto da superfície terrestre, cerca de 12 quilômetros, o que preocupa os cientistas. 

Inativo à muitos anos, o Cumbre Vieja também preocupa pela possibilidade de um tsunami com potencial de atingir boa parte da costa leste do continente americano, com mais intensidade no Norte e Nordeste do Brasil.  

É verdade que o vulcão pode cuspir fogo em breve. Mas será que uma erupção a mais de 4 mil quilômetros de distância pode mesmo causar estragos em nosso país?

Estudos anteriores haviam sugerido que uma erupção do vulcão espanhol poderia causar ondas de até 10 metros na costa brasileira. 

Mas calma, o risco até existe, mas não é tão grave quanto parece. Nem todas as erupções tem potencial para gerar ondas gigantes. 

Isso só acontece devido a combinação de um ou mais fatores, como explosões submarinas, fluxos piroclásticos e deslizamentos no mar, e tudo depende sobretudo da intensidade da erupção.

Quanto mais explosiva ela for, maior a chance de um tsunami nascer. E erupções explosivas são raras, mesmo para o Cumbre Vieja.

Além do mais, mesmo no mais remoto e pior cenário, eventuais ondas gigantes demorariam até 8 horas para chegar no litoral brasileiro, o que daria algum tempo para evacuar as cidades mais vulneráveis.

Seja como for, resta torcer para que tudo não passe de um susto, e que o vulcão sequer entre em erupção.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.