Pular para o conteúdo

Vovô vende desenhos feitos por ele para comprar leite para os netos. Não desiste por amor

Apesar da idade, Don Armando caminha todos os dias para vender seus desenhos por onde passa. Um jovem que comprou dele uma de suas obras, compartilhou sua história e pediu ajuda.

As redes sociais não só divulgam vídeos engraçados para passar o tempo, mas também são uma plataforma para conhecer histórias inspiradoras que ajudam outras pessoas. Foi o caso de Dom Armando, que chamou a atenção graças à divulgação de sua história.

Ganhar pão todos os dias não é fácil, principalmente para uma pessoa idosa. Porém, esse dinheiro não é nem para ele, mas Dom Armando trabalha para sustentar os netos e trazer pelo menos um pouco de leite para eles.

Vovô vende desenhos feitos por ele para comprar leite para os netos. Não desiste por amor

Héctor Villanueva

O homem que mora em Guadalupe, Nueva León, no México, viralizou depois que um jovem o viu na rua e se ofereceu para comprar um desenho para ele.

O homem chorava porque queria vender seus desenhos para levar leite para os netos e não tinha dinheiro. “O desenho da virgem ele me vendeu por 20 pesos e eu dei a ele 100, e então ele começou a chorar porque se sentia feliz”, escreveu o jovem em suas redes sociais.

A publicação de Héctor Villanueva, na qual anexava um vídeo do avô e o desenho que comprou dele, logo se tornou viral e ele aproveitou para pedir às pessoas que doassem mantimentos, sapatos e roupas para apoiar Don Armando. Ele também convidou as pessoas a comprar desenhos dele.

Vovô vende desenhos feitos por ele para comprar leite para os netos. Não desiste por amor

Héctor Villanueva

Meses depois, foi veiculada nas redes uma entrevista em que Armando Ramírez Obregó contava sua história. Segundo a história, ele chegou aos 6 anos no município onde mora atualmente. Mais tarde, mudou-se para a Cidade do México para estudar artes na Bellas Artes. Depois disso, ele se tornou um restaurador.

A história de Don Armando nos inspira a não ignorar aqueles que deixam os pés na rua por algum motivo. Neste caso, para alimentar os netos.