Você pode se infectar com o coronavírus pedindo comida online?

Estima-se que pelo menos 1/3 da humanidade esteja de quarentena por conta do novo coronavírus. Isso significa que mais de 2 bilhões de pessoas estão hoje fechadas em suas casas para evitar que a doença se espalhe de forma descontrolada. Isso vem provocando uma série de efeitos, entre eles um aumento considerável no número de clientes que buscam comida por tele-entrega, como no ‘iFood’, ‘UberEats’, entre outros.

Você provavelmente já sabe que a Covid-19 pode ser transmitida de uma pessoa para outra por meio do contato com partículas liberadas pela tosse, espirros e etc, mas será que existe alguma chance de você se infectar com o coronavírus a partir da comida que você encomendou?

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, é possível se infectar tocando o rosto depois de passar as mãos em superfícies contaminadas com o SARS-CoV-2, e de acordo com algumas pesquisas recentes, o vírus pode ser bem resistente, vivendo até 72h fora do corpo humano, dependendo da superfície.

Não há, no entanto, nenhuma evidência que mostre que o coronavírus pode ser transmitido pela comida. Mesmo assim, é preciso tomar alguns cuidados. Segundo uma pesquisa publicada no ‘New England Journal of Medicine’, o SARS-CoV-2 pode viver por mais de três dias em superfícies como o plástico – que é utilizado em algumas embalagens. Já em papelão, não foram encontradas quaisquer evidências do vírus após 24h.

Shutterstock

A grande maioria das autoridades médicas concordam que o coronavírus não é transmitido pela comida em si, mas pode ser passado de uma pessoa para outra caso não sejam tomadas precauções em relação à embalagem dos alimentos. Ao pedir algo por tele-entrega, dizem os especialistas, o ideal é que você higienize imediatamente as mãos após entrar em contato com sacolas, caixas, pacotes e embalagens em geral. Em seguida, é indicado o descarte imediato destes recipientes.

Vale ressaltar, entretanto, que é extremamente perigoso usar qualquer tipo de produto higienizante para “limpar” o alimento em si, já que isso poderia causar diversos tipos de intoxicação alimentar. É bom ter em mente também que, de acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA o coronavírus morre quando exposto a uma temperatura minimamente capaz de cozinhar um alimento.

Portanto, nada de surtar ao pedir uma tele-entrega durante a quarentena, mas é crucial que você tenha hábitos adequados de higiene para não correr nenhum risco.

Fonte: IFLScience.

você pode gostar também
2 Comentários
  1. Marc Diz

    É o cara que cozinha a comida, é o próprio alimento que ele usou, é a embalagem, é até quem embalou conversando com os colegas e cuspindo um cima.
    Eu não estou comprando comida feita fora de casa, seja por problemas no preparo, nas embalagens ou no transporte.

  2. Juan Rossi Diz

    Sempre preocupante mesmo, pois, por vezes, ficamos sem grandes opções, mesmo ao recebermos em casa do supermercado, convém fazer de tudo a se lavar mãos após tocar nestas caixas e procurar delas se livrar logo. E pior que a grande maioria de entregadores motociclistas não utilizam máscaras ou o próprio capacete ao nos entregar uma pizza, por exemplo, que dirá de luvas!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.