Pular para o conteúdo
Vírus faz mulher pensar que está vivendo na década de 1970

Vírus faz mulher pensar que está vivendo na década de 1970

Em 2012, Alison Winterburn sofreu uma grave lesão cerebral traumática que a deixou com extrema perda de memória de curto e longo prazo e a crença de que ela estava vivendo na década de 1970.

Alison, que na época tinha 51 anos, nem se reconheceu no espelho e ficou chocada com o aumento dos preços, o que a deixou angustiada ao olhar o jornal.

Ela foi diagnosticada com encefalite, um vírus que causa inflamação no cérebro e, embora a medicação tenha conseguido eliminar o vírus, a cicatriz no lobo frontal de Alison causou a lesão que impactou significativamente sua vida.

Ao voltar para casa depois de passar três semanas no hospital, Alison lutou para compreender o salto de tempo entre a época em que pensava estar vivendo e sua realidade atual. Ela não tinha ideia de onde estava, mesmo em sua própria casa, e não reconhecia nada ao seu redor.

Como ex-professora de psicologia, Alison conseguiu abordar sua recuperação como se fosse um estudo de caso, o que ajudou a motivá-la a melhorar. No entanto, ela não conseguiu voltar ao trabalho e enfrentou dificuldades com pessoas que não entendiam seus problemas de memória.

Apesar desses desafios, Alison recebeu apoio de seu marido e filhos, que foram encorajadores e positivos durante sua recuperação.

Ela se aposentou de seu cargo de professora, mas continua determinada a reconstruir seu senso de valor próprio. Ainda hoje, Alison luta para não saber onde está e se sentir uma pessoa diferente do que era antes da lesão. Ela tem lembranças de sair de férias com o marido, mas não tem uma lembrança clara da viagem.