Vídeo mostra momento em que lava invade as rua após erupção do Cumbre Vieja

Como você provavelmente já está sabendo, por conta da repercussão que o caso está tendo na mídia, as Ilhas Canárias estão sendo atingidas por uma forte erupção vulcânica. Trata-se de uma erupção no ‘Cumbre Vieja’, vulcão localizado em Las Palmas, na Espanha, que já vinha sendo prevista. A erupção, desde o momento em que começou a ser anunciada pelos especialistas, causou bastante medo inclusive para nós brasileiros. Isso porque apesar de estar acontecendo na Espanha, a erupção, segundo alguns cientistas, pode ter impactos na costa brasileiras. De acordo com algumas hipóteses, se a atividade vulcânica no Cumbre Vieja for realmente muito forte, ela pode desencadear uma grande tsunami, que poderia atingir o litoral brasileiro.

Essa ideia vem sendo descartada por vários especialistas desde o início da erupção, já que aparentemente a atividade vulcânica não vai chegar no nível necessário para provocar ondas gigantescas. De qualquer forma, 6 mil moradores da Ilha de La Palma foram evacuados de suas casas, para evitar maiores transtornos.

Não há registro de pessoas feridas por conta da erupção, mas a lava está deixando um grande rastro de destruição por onde está passando. À medida em que a parede de lava vai avançando na direção de aldeias da região, a expectativa infelizmente é de que muitas pessoas percam suas casas.

“(A lava) está literalmente engolindo as casas, a infraestrutura urbana e as plantações que encontra em seu caminho”, lamentou o presidente da Ilha de La Palma, Mariano Hernández Zapata.

E ainda que, pelo menos neste momento, tsunamis e ondas gigantescas não estejam entre as maiores preocupações do governo da ilha espanhola, há outra ameaça que pode vir dos oceanos. Isso porque a lava do vulcão pode avançar de forma desenfreada contra a água do oceano, e este encontro é capaz de liberar gases tóxicos, que colocariam em risco a saúde das pessoas ao redor da região.

Confira, no vídeo abaixo, o rastro de destruição deixado pela lava:

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.