China registra primeira morte por doença causada por vírus transmitido de macacos

Segundo informações da imprensa da China, um veterinário chinês de 51 anos morreu depois de contrair uma doença raríssima, provocada por um vírus que normalmente ataca apenas macacos.

A morte foi registrada em maio deste ano, mas só agora a causa do óbito foi confirmada e revelada pela imprensa. Este é o primeiro caso de óbito em seres humanos por decorrência da ação deste vírus.

O vírus em questão é conhecido como Herpes B, e até o presente momento a medicina considerava praticamente impossível que ele atacasse seres humanos. Dizemos “praticamente” porque em alguns casos isso já havia acontecido. De acordo com registros médicos, o vírus da Herpes B, em casos extremamente isolados, provocou infecção em humanos, causando um inchaço anormal no cérebro. Apesar das complicações terem sido um tanto severas nos casos registrados, até então não se conhecia nenhum caso fatal envolvendo a Herpes B em humanos.

No caso do veterinário chinês, que trabalhava em um instituto especializado em práticas de reprodução de primatas, o vírus provocou vários sintomas, como náuseas, vômitos e febre aguda, eventualmente causando sua morte em 27 de maio deste ano.

Preocupadas com a possibilidade de transmissão entre humanos, autoridades sanitárias da China testaram um médico e uma enfermeira que tiveram contato direto com o veterinário. Ambos testaram negativo para o vírus da Herpes B.

Ao que tudo indica, o veterinário se contaminou após realizar um processo de dissecação de dois macacos mortos em março. Durante este procedimento, os cientistas acreditam que tenha ocorrido um “salto viral”, termo utilizado pela ciência para se referir ao momento em que um vírus afeta uma espécie nova, que normalmente não serve como hospedeiro.

Este caso é particularmente preocupante, e chama a atenção de toda a comunidade médica, pois pode significar o princípio de uma nova doença. Vale ressaltar que várias epidemias começaram com esse “salto viral”. É o caso, por exemplo, da Sars, que partiu de morcegos, do HIV, que passou de chimpanzés para seres humanos e até mesmo da atual Covid-19, que de acordo com a teoria mais aceita teria se disseminado a partir de mamíferos como o pangolim, na China.

De qualquer forma, a comunidade médica ainda não trata este caso isolado como um motivo para pânico, mas certamente a medicina passará a prestar muito mais atenção neste vírus daqui para frente.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.