Você conhece as 12 bandeiras que o Brasil já teve?

A bandeira do Brasil é o principal símbolo do nosso país, e desde pequenos somos ensinados a respeitá-lo e a identificá-lo, bem como compreender suas simbologias. No entanto, nem sempre a nossa bandeira foi a que conhecemos – verde, amarela, azul e branca. Durante a nossa história, diferentes bandeiras passaram pelo solo brasileiro, desde a chegada dos portugueses até o presente momento.

Os portugueses chegaram ao Brasil em 1500, como resultado de uma das grandes navegações portuguesas, que já ocorriam desde meados de 1300. Naquela época, como o território brasileiro pertencia ao que se conhece como “América Portuguesa”, o Brasil (que estava longe de ter esse nome ainda) não tinha uma bandeira própria.

A única bandeira que tremulava em nosso território no começo da exploração era a da “Ordem de Cristo”, associação que estava por trás das grandes navegações e sempre acompanhava as embarcações portuguesas.

Bandeira da Ordem de Cristo, a primeira a tremular em solo brasileiro, a partir da chegada dos portugueses.

Mas a bandeira da Ordem de Cristo não era a única presente nas embarcações do Império Português, já que ele também era ocupado por mastros que portavam a Bandeira Real, que existiu entre os anos de 1500 e 1521. Podemos dizer, desta forma, que durante algum período esta também foi uma das bandeiras que esteve presente em nosso território.

Bandeira Real.

Durante momentos cruciais da nossa história, como as capitanias hereditárias, a criação dos Governos Gerais e a própria colonização, a bandeira utilizada era a “Bandeira de Dom João III”, que vigorou de 1521 e 1616.

Bandeira de Dom João III. Como você pode ver, já sem a influência da bandeira anteriormente utilizada pela Ordem de Cristo.

Entre 1616 e 1640, no entanto, Portugal sofreu a influência da dominação dos espanhóis, e teve como símbolo máximo a bandeira criada pelo chamado “Rei da Espanha e Portugal”, Felipe II (ou Felipe III, na Espanha).

Bandeira do Domínio Espanhol.

A partir de 1640, com a libertação de Portugal, até 1656, a bandeira mais utilizada no território brasileiro foi a “Bandeira da Restauração”, que apenas em poucos detalhes se diferenciava da Bandeira de Dom João III.

Bandeira da Restauração

A primeira bandeira que de fato se referia ao Brasil por este nome foi a ‘Bandeira do Principado do Brasil’, que vigorou entre 1645 e 1816, e seguiu a indicação de Teodósio como “Príncipe do Brasil”, por seu pai D. João IV. A partir de então, nosso território passou a ser reconhecido como um principado pertencente a Portugal.

Bandeira do Principado do Brasil

Durante as expedições bandeirantes, foi incluída a cor verde em nossa bandeira, que era conhecida como “Bandeira de D. Pedro II”, e vigorou entre 1683 e 1706. Note que até hoje esta cor permanece em nossa bandeira.

Bandeira de D. Pedro II

Em 1808, com a chegada da família real, o Brasil deixou de ser um principado, e ganhou o status de ‘Reino Unido’, fazendo com que em 1816 nossa bandeira novamente mudasse.

Bandeira do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, nossa bandeira entre 1816-1821.

Quando Portugal deixou de ser uma monarquia absoluta, nosso país viu-se inserido em um Regime Constitucional, o que fez com que o Brasil novamente trocasse de bandeira, para aquela que inclusive esteve presente no famoso Grito do Ipiranga, em 7 de setembro de 1822. Esta bandeira vigorou somente entre os anos de 1821 e 1822.

Bandeira do Regime Constitucional

Entre 1822 e 1889, vigorou o Império do Brasil, e com ele surgiu mais uma bandeira em nossa história. Agora, já bastante semelhante com a bandeira que temos atualmente, porém ainda com traços em referência a Portugal.

Bandeira Imperial do Brasil

Em 1889, o Brasil tornou-se uma república, e finalmente chegou aos dois últimos modelos de sua bandeira. Inicialmente, foi instituída a “Bandeira Provisória da República”, que esteve vigente entre 15 e 19 de novembro de 1889. Depois disso, chegamos à bandeira que até hoje é o símbolo máximo do nosso país.

Bandeira Provisória da República
Bandeira Nacional

você pode gostar também
1 comentário
  1. FranciscoSilva Diz

    Se tirassem essa faixa branca com aquela frase, ficaria mais bonita. Outra coisa é que a idéia de espelhar as constelações ficou errada, espelharam uma a uma ao invés do céu como um todo, pois se o céu sendo espelhado num globo, as constelações estariam em lados opostos, por ex.: o Escorpião ficaria à esquerda do Cruzeiro.
    O Navio está ao contrário, o Cruzeiro está ao contrário, mas Escorpião está do jeito que se vê no céu. Será que ninguém nunca notou isso? Viraram umas e outras não, além do fato delas terem ficado do mesmo lado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.