Um dos sobreviventes da tragédia da Chapecoense revelou a manobra que salvou sua vida

Sem dúvida, a tragédia aérea do Chapecoense é um dos mais impactantes dos últimos tempos, especialmente a história que está escondida por trás. Mais de 80 pessoas estavam a caminho de realizar um sonho: jogar a final da Copa Sul-Americana. No entanto, o avião parou de funcionar e caiu deixando 76 mortos e  6 sobreviventes, entre os quais está Erwin Tumiri, técnico do avião.

À bordo do avião mais de 80 passageiros viveram minutos arrepiantes, como comentou Erwin, que falou da manobra simples que teve que implementar para sobreviver ao trágico acidente.

Segundo confessou à Radio Caracol, Erwin teve que usar as suas malas para sair vivo logo depois do impacto, enquanto outros passageiros se levantavam de seus assentos e começaram a gritar por causa do desespero.

“Eu sobrevivi porque segui os protocolos de segurança. Eu coloquei as malas entre as minhas pernas para formar a posição fetal que é recomendada em acidentes” – Disse Erwin Tumiri à Radio Caracol.

Por outro lado, Alejandro Martinuccio, outro jogador Chapecoense, não viajou com sua equipe devido a uma lesão e ficou arrasado quando soube da notícia.

“É muito difícil. Hoje eu acordei com essa notícia. As coisas acontecem, e eu não sei o porquê de acontecerem. Estou triste. Eu estava me recuperando de uma lesão e por isso não viajei com o resto de meus colegas Chapecoense” – Disse Alejandro Martinuccio a Radio la Red.

Enquanto isso, milhares de pessoas choram a morte dos jogadores que estavam à caminho de realizar o feito que sempre esperaram e que, devido ao destino e as suas condições, não puderam alcançar.

Comentários
Carregando...