Tsar Bomba, a maior explosão nuclear da história

Versão em vídeo:

Versão em texto:

Era 1961, e a então União Soviética concluiu um projeto tão audacioso quanto assustador: a Tsar Bomba, uma arma termonuclear com potencial para produzir 50 megatons. Isso é 3800 vezes mais potente do que a bomba detonada pelos Estados Unidos em Hiroshima 16 anos antes, ou o equivalente a 50 milhões de toneladas de dinamite. Sozinha, ela era 10 vezes mais potente do que todos os explosivos da Segunda Guerra Mundial – juntos.

Essa arma de proporções titânicas pesava 27 toneladas, tinha 8 metros de comprimento e 2 de diâmetro. Mais assustador ainda: a ideia inicial era que a bomba realizasse uma explosão de 100 megatons, mas até mesmo os soviéticos acabaram concordando que isso seria perigoso demais.

Era 30 de outubro de 1961, e para testar a bomba, eles a amarraram em um paraquedas e a levaram até Nova Zembla, uma ilha isolada no Oceano Ártico, em um avião bombardeiro. A ideia era a queda fosse lenta o suficiente para a aeronave se afastar do perigo, mas quase não deu. A onda de choque foi tão grande que por pouco não derrubou o avião, que já estava a 45 quilômetros de distância. A aeronave despencou quase mil metros instantaneamente

A ogiva foi detonada a 4 mil metros do chão, 4 minutos após ser lançada. A detonação provocou um clarão gigantesco, que foi visto a mil quilômetros dali. Parecia que um segundo sol havia sido criado na Terra. A nuvem, que lembrava um cogumelo, atingiu 60 quilômetros de altura, 7 vezes mais alto que o Monte Everest.

Um observador a 270 quilômetros dali viu o lampejo mesmo de óculos escuros, e sentiu o calor emitido pela explosão.
A onda de choque derrubou casas mais ou menos próximas e quebrou vidros a até 900 quilômetros do epicentro. Qualquer pessoa que estivesse em um raio de 100 quilômetros a partir da explosão, sofreria queimaduras de terceiro grau, e se contaminaria com radiação.

Sismógrafos de todo o Hemisfério Norte detectaram o que parecia ser um terremoto de 5 graus na escala Richter.
Os registros e os relatórios soviéticos sobre a explosão rodaram o mundo, e essa é até hoje a maior demonstração de força bélica já realizada por uma nação em toda história.

Até onde se sabe, os russos nunca reproduziram a arma, e o projeto acabou sendo engavetado após a detonação. Apenas algumas Bombas Tsar seriam suficientes para destruir a civilização como a conhecemos. E os soviéticos queriam que todo mundo soubesse, principalmente os Estados Unidos, que só tinham conseguido chegar a uma ogiva de 15 megatons.

A explosão deixou o mundo em pânico e dois anos depois, Estados Unidos e União Soviética assinaram um acordo para frear a corrida nuclear. A partir de então, seria proibido testar e usar bombas na atmosfera, nos oceanos ou no espaço. A maior explosão já feita pelo ser humano, serviu na verdade para frear a escalada nuclear.

buy metformin metformin online