Transtorno do processamento sensorial: algo que você pode ter e não sabia

Se você está familiarizado com o termo “sobrecarga sensorial”, você deve ter uma ideia de quais são os problemas relacionados ao processamento sensorial. Às vezes chamado de transtorno do processamento sensorial ou TPS, essas questões ocorrem porque o cérebro tem problemas para organizar informações dos sentidos.

Pessoas com problemas de processamento sensorial podem ser hipersensíveis a visões, sons, texturas, sabores, cheiros e outros estímulos sensoriais. Isso tornar um passeio a uma loja de brinquedos ou experimentar um novo prato em um restaurante uma experiência desoladora para elas. Já outras pessoas com problemas com TPS possuem baixa sensibilidade à informação que recebem através dos sentidos, o que pode resultar em outros problemas.

Problemas de processamento sensorial podem afetar as habilidades sociais de uma pessoa e tornar o aprendizado algo realmente difícil.

Quando crianças, nossos cérebros recebem um fluxo constante de informações sensoriais – do cheiro de biscoitos cozidos a sensação de andar com sapatos, entre outros. A maioria das crianças pode “sintonizar” ou “filtrar” essas informações, conforme necessário. Elas podem lidar com sensações inesperadas, como um barulho alto em um parquinho, por exemplo.

Mas crianças com problemas de processamento sensorial podem ser hipersensíveis ou pouco sensíveis ao mundo ao seu redor. Quando o cérebro recebe informação, dá sentido até aos menores índices de informação. Manter toda essa informação organizada e respondendo adequadamente é um desafio para elas.

Todas as crianças podem ser tranquilas ou difíceis às vezes. Mas crianças com problemas de processamento sensorial podem ser tão emocionalmente sensíveis que fazer tarefas diárias simples é um desafio constante. Certos tecidos ou etiquetas de roupas podem irritá-las. No outro extremo do espectro, elas podem ter uma alta tolerância à dor e não perceber quando estão em uma situação perigosa.

Há uma crescente conscientização sobre problemas de processamento sensorial, mas ainda é controverso em círculos médicos. Não aparece no Manual de Diagnóstico e Estatística de Distúrbios Mentais (DSM-5), o guia usado por médicos e terapeutas para diagnosticar aprendizagem, comportamento e atenção.

Além disso, a dificuldade com o processamento sensorial não é uma das 13 deficiências abrangidas pela Lei de Educação de Pessoas com Deficiência. No entanto, crianças com sintomas podem ser elegíveis para serviços de educação especial se forem identificadas com outros problemas, como uma deficiência de aprendizagem, que está interferindo com seu progresso educacional.

[Understood]

Comentários
Carregando...