Senhor de idade leva seu cachorro doente a um hospital convencional. O médico vê seus olhos desesperados e decide ajudá-lo

Todos os dias os noticiários nos enchem de informações sobre roubos, matanças, assassinatos e outras tragédias. Tudo isso nos faz questionar o futuro da humanidade. No entanto, felizmente, de vez em quando ocorrem coisas maravilhosas que voltam a despertar a fé e a esperança em nossa sociedade.

Essa história envolvendo um ancião de Huejotzingo, uma comunidade rural muito pobre no México, narrada por um médico do hospital local, demonstra que ainda existem algumas pessoas com grande coração que são capazes de fazer o que for necessário para ajudar os outros, mesmo nas piores circunstâncias.

Recreo Viral

Certo dia, um idoso chegou ao Hospital General de Huejotzingo, em Puebla, pedindo desesperadamente por ajuda. O médico plantonista se aproximou do senhor e perguntou o que ele tinha, pensando que era ele que estava se sentindo mal. No entanto, ele acabou sendo surpreendido, e a partir deste momento sua carreira como médico mudaria para sempre.

O velhinho respondeu: “Ele tem diarreia, está muito cansado e não quer comer. Apenas bebe água, fica deitado e está muito abatido”. O médico pensou imediatamente que se tratava de uma criança, e então perguntou: “Onde está o doente?”.

Recreo Viral

O idoso apontou uma bolsa que tinha em seus pés, mostrando que ali estava o paciente. O médico, confuso, se abaixou para ver o que havia ali, pensando se tratar de um bebê. Mas em vez disso, ele encontrou um cachorrinho em estado muito ruim.

“Passaram muitas coisas pela minha cabeça… Estávamos em Huejotzingo, um local semirrural, ou quase urbano, como queiram dizer. Os cães andam pelas ruas, às vezes comem, às vezes não. Poucos são vacinados, vivem nos pátios e pelas ruas, dormindo na casa de quem quer que considerem como dono – ou o último que lhes deu comida”, disse o médico.

“Eu suspirei, olhei o senhor nos olhos e estava a ponto de dizer a ele que aquele era um hospital para seres humanos, pessoas, e não animais. Para isso existem as clínicas veterinárias. Mas ele me deixou desarmado quando me perguntou quanto iria custar a consulta”, continuou o médico, que narrou a história em suas redes sociais, conforme o ‘Recreo Viral’.

Recreo Viral

O médico não foi capaz de ignorar os olhos de desespero do idoso, quem havia chegado a duras penas no hospital carregando seu cachorrinho em uma bolsa de farinha para tentar salvá-lo. O velhinho estava disposto a pagar pela consulta, mesmo sendo um homem de poucos recursos econômicos, como a maioria das pessoas da comunidade. O médico então não negou ajuda ao cãozinho, e chamou outros dois médicos para que lhe ajudassem, e ambos auxiliaram com muito prazer. Revisaram o cãozinho, o pesaram e depois conseguiram os médicos necessários para tratá-lo. O cachorro estava visivelmente desidratado, por isso recebeu água e eletrólitos.

Comovidos pela emoção do velhinho, os médicos disseram a ele para não hesitar em voltar ao hospital caso seu cãozinho não apresentasse sinais de recuperação. Obviamente a consulta não foi cobrada, e o senhor foi embora muito feliz e agradecido.

Recreo Viral

“Muitas vezes você nem precisa salvar uma vida para se sentir bem o que faz. A vida sempre lhe presenteia com essa sensação de satisfação e paz. Não voltamos a ver Palomo, como se chamava o velhinho, mas pensando naquele dia, tenho certeza que ele fez muito mais por nós do que nós por ele”, concluiu o médico.

via Upsocl.

Comentários
Carregando...