Reservas de água subterrânea mundiais estão acabando

O ser humano colocou um terço das bacias de agua subterrânea sob ameaça de secarem. Apesar de não terem dados precisos sobre a quantidade de água que ainda existe no mundo, os pesquisadores, que usaram os dados da NASA e Experimentos climáticos (Sigla em inglês GRACE), garantem que o homem está drenando muita água.

O principal aquífero mundial está abaixo da Arábia Saudita e do Iêmen, mas está sendo intensamente usado e considerado, pelos pesquisadores, como sobrecarregado, já que 60 milhões de pessoas usam da sua água.

Os dados referentes à maior reserva do mundo refletem um pouco do que acontece nos outros 37 aquíferos de grande porte no mundo. Apesar de serem grandes, os governos locais não têm dados sobre o quanto está sendo utilizado e qual a quantidade restante que ainda pode ser utilizada.

Outro local que está sofrendo com a falta de chuvas e, consequentemente, de água é a Califórnia, nos Estados Unidos. O Vale Central da Califórnia sofre com 99% da cidade sem chuva e 47% por cento do estado que está nesse estado de calamidade, de acordo com dados locais. Esses dados se tornam ainda mais dramáticos quando são identificados que o uso das aguas subterrâneas aumentou consideravelmente nos últimos anos.

Esses estudos foram feitos com base nos dados coletados entre 2003 e 2013 e revelou que os aquíferos localizados nas regiões mais secas do mundo são os que mais sofrem com a retirada de água. Além da Bacia Árabe, a Bacia Indus, que fica no noroeste da Índia e Paquistão e Murzuq-Diado, na Bacia do norte da África fecha o top três dos mais usados do mundo.

No entanto, mais alarmante que os dados da falta de chuva e do uso é a falta de dados mais precisos sobre o quanto ainda resta de água. Algumas medições da GRACE sobre a bacia do Sistema Noroeste do Sahara mostra que a água pode acabar em qualquer momento nos próximos 10 e 21 anos. Live Science

Comentários
Carregando...