Quatro cidades vão proibir veículos a diesel até 2025

Por conta de todas as evidências sobre a influência da poluição na saúde pública, os governos de todo o mundo estão sob pressão para tomar medidas protetivas. Mesmo diante de algumas notícias ruins – como o aquecimento do Ártico, que está 20 graus mais quente do que deveria -, também temos recebido notícias positivas. Recentemente, a Finlândia anunciou planos para não usar mais carvão até 2030. Agora, quatro grandes cidades querem proibir carros movidos a diesel, visando melhorar a qualidade do ar.

Os prefeitos da Cidade do México, Paris, Madrid e Atenas se comprometeram a tornar suas cidades as primeiras grandes áreas urbanas sem veículos a diesel até 2025. Eles implementarão incentivos para encorajar os cidadãos a utilizarem veículos alternativos e não poluentes, como a bicicleta.

“A mudança climática é um dos maiores desafios que já enfrentamos”, diz Anne Hidalgo, prefeita de Paris e recém nomeada presidente do Grupo de Grandes Cidades para a Liderança Climática, o C40, que se reuniu na Cidade do México na semana passada. “Hoje, nós afirmamos que não toleraremos os problemas de saúde e mortes que a poluição do ar provoca. Grandes problemas como a poluição atmosférica exigem uma ação corajosa, e apelamos aos fabricantes de automóveis e ônibus para que se juntem a nós.”

A combustão de diesel produz níveis significativos de partículas que podem causar problemas de saúde em caso de inalação, como câncer de pulmão, de bexiga e diversas outras doenças respiratórias.

Espera-se que com este impulso para proibir os carros a diesel signifiquem uma etapa de transição para a utilização de veículos elétricos. “A qualidade do ar que respiramos em nossas cidades está diretamente ligada à luta contra as mudanças climáticas”, explica Manuela Carmena, prefeita de Madrid.

A pressão agora é para que prefeitos de outras grandes cidades sigam o exemplo assumindo compromissos semelhantes.

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...