A história por trás das sombras humanas nas ruas de Hiroshima

A explosão nuclear de Hiroshima, ocorrida em 1945, foi um dos ataques mais assustadores da Segunda Guerra Mundial, e até hoje é lembrado como um dos momentos mais tristes da história da humanidade. Estima-se que cerca de 150 mil japoneses tenham morrido em Hiroshima após a explosão da bomba, chamada de ‘Fat Man’. Na cidade de Nagasaki, que também foi afetada por uma explosão semelhante, foram cerca de 80 mil mortos. Tudo isso sem contar os feridos, que acabaram falecendo anos depois por efeitos colaterais da bomba atômica.

Além de ver dezenas de milhares de vidas, a bomba lançada pelos Estados Unidos deixou vários outros rastros na cidade, alguns dos quais ainda podem ser vistos até hoje. Entre eles, estão as arrepiantes sombras de algumas das vítimas, que permanecem gravadas no chão em determinados pontos de Hiroshima.

Silhueta de uma das vítimas de Hiroshima. | Reprodução

O QUE CAUSOU AS SOMBRAS?

A explosão provocada em Hiroshima no dia 6 de agosto de 1945, às 8h15, foi uma das mais potentes e destruidoras que já vimos em toda a história. Para se ter uma ideia, a explosão nuclear gerou uma onda de calor extremo, superior aos 4000ºC. Isso tudo em um raio de mais de 4,5km. Todo esse calor insuportável se alastrou pela cidade destruindo tudo o que estava no seu caminho: pessoas, carros, construções, animais, vegetação, etc. Quando a luz intensa e o calor da explosão encontravam algum objeto (ou uma pessoa) aquilo que estava imediatamente atrás ficava “protegido”, já que os objetos que estavam na frente absorviam a luz e a energia.

As pessoas que foram atingidas pela onda de calor, principalmente as que estavam mais próximas ao ponto de detonação da bomba, foram completamente desintegradas, sem que tenha ficado nada para trás – apenas suas sombras, em alguns casos. De forma resumida, quando o calor extremo atingiu essas pessoas, as paredes e o chão imediatamente atrás delas ficou temporariamente protegido da luz e do calor, mesmo que por uma fração de segundos. Isso fez com que a silhueta das vítimas acabasse ficando gravada nessas superfícies.

Reprodução

Mais de sete décadas depois da explosão, algumas dessas “sombras” ainda estão em Hiroshima, e devem permanecer por bastante tempo se depender do governo japonês. O Japão decidiu deixar algumas dessas sombras como uma forma de homenagear e relembrar as vítimas daquele dia terrível, que ficou marcado para sempre na história do país e do mundo inteiro.

Até hoje, as bombas de Hiroshima e Nagasaki, cujo lançamento foi autorizado pelo então presidente americano Harry Truman, são um exemplo de quão longe o ser humano pode chegar por motivações políticas. A justificação ética do ataque americano no Japão ainda é alvo de muita polêmica nas discussões entre especialistas. De qualquer forma, este episódio é marcado como um dos principais motivadores para o fim da Segunda Guerra Mundial.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.