Príncipe saudita revela planos para construir megacidade futurista de R$ 1 trilhão

Neom parece algo saído de um romance de ficção científica.

A cidade-estado da Arábia Saudita terá empregados robóticos, táxis voadores e areia que brilha no escuro, de acordo com documentos confidenciais de planejamento revisados ​​pelo The Wall Street Journal. Uma lua artificial iluminará o céu todas as noites, e uma ilha no estilo Jurassic Park permitirá que os visitantes se misturem com dinossauros robôs.

Mas também enterradas nas 2.300 páginas de documentos de planejamento obtidos pelo WSJ estão os planos para a realocação forçada de povos locais, a criação de clínicas de edição de genes humanos e vigilância 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Desde 2017, o príncipe herdeiro saudita Mohammed bin Salman, mais conhecido como MBS, tem trabalhado com equipes de consultores para desenvolver seu projeto para a cidade – um projeto de US$ 500 bilhões (o equivalente a cerca de R$ 1 trilhão) no canto noroeste da Arábia Saudita.

A região atualmente. Shutterstock

Não será deserto por muito tempo – o MBS planeja usar a “semeação de nuvens” para produzir chuva sobre a Neom, resfriando a cidade e tornando produtos frescos amplamente disponíveis.

Futuros cidadãos não interessados ​​em visitar os mercados dos fazendeiros poderão fazer reservas em um restaurante com estrela Michelin, que Neom pretende ter mais por habitante do que qualquer outro lugar do mundo, de acordo com os planos.

Quanto ao que mais você encontrará em Neom, o WSJ observa os planos para escolas de nível mundial com professores hologramas, os empregos mais bem remunerados do planeta e areia que brilha no escuro, porque, bem, é o que MBS quer.

“Neom é tudo sobre coisas que são necessariamente orientadas para o futuro e visionárias”, disse o presidente-executivo de Neom, Nadhmi al Nasr, ao WSJ. “Então, estamos falando de tecnologia de ponta e além – e, em alguns casos, ainda em desenvolvimento e talvez teórica”.

Seria fácil se distrair com todas as coisas brilhantes detalhadas nos documentos de planejamento da Neom – mas a cidade futurista também soa suspeitamente como um estado de vigilância totalitária.

“Esta deve ser uma cidade automatizada, onde podemos assistir a tudo”, disse o conselho fundador da Neom nos documentos, de acordo com o WSJ. “[Uma cidade] onde um computador pode notificar crimes sem ter que denunciá-los ou onde todos os cidadãos podem ser rastreados.”

Isso significa que, enquanto você está relaxando na praia brilhante, sonhando acordado com sua próxima refeição com preço fixo, um drone equipado com tecnologia de reconhecimento facial provavelmente estará transmitindo sua localização para os policiais responsáveis ​​pela de Neom.

Naquela praia, você provavelmente não verá nativos – eles já terão sido “realocados” há muito tempo – mas você pode ver uma população maior do que o esperado de pessoas aficionadas.

Isso será graças a todas as clínicas médicas que modificam geneticamente os cidadãos de Neom para que sejam mais fortes ou bonitos. Talvez o MBS pode não apenas estar planejando criar a cidade do futuro, mas também os seres humanos do futuro. [Futurism]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.