fbpx

Maior cidade subterrânea do mundo é descoberta no sudeste da Turquia

A cidade turca de Midyat tem uma história tão rica que serve praticamente como um museu ao ar livre. Recentemente, um grupo de arqueólogos fez uma descoberta empolgante sob as fundações da cidade antiga – a maior cidade subterrânea do mundo. De acordo com o portal ‘Ancient Origins’, este enorme espaço subterrâneo foi descoberto por pura sorte, enquanto funcionários limpavam ruas e edifícios históricos da cidade.

Eles tropeçaram em uma entrada escondida para uma caverna, e rapidamente perceberam uma passagem estranha, que os levou para um complexo colossal, que chamou a atenção de muitos arqueólogos. Com dezenas de túneis e quase 50 cômodos descobertos até agora, o espaço foi batizado de Matiate, que significa algo como “cidade das cavernas”.

Durante a escavação do local, os especialistas encontraram artefatos que datam do segundo e terceiro século d.C, além de silos de armazenamento, altares de adoração religiosa e poços. Mas talvez o mais chamativo disso tudo seja o fato de que os arqueólogos acreditam que só 3% da área total da cidade foi desvendada até o momento.

“Enquanto as casas no topo são datadas dos séculos 17, 18 e 19, há uma cidade completamente diferente na parte de baixo”, disse Gani Tarkan, diretor do Museu Mardin e principal responsável pelo projeto. “Esta cidade tem, pelo menos, 1900 anos de idade”.

A cidade de Midyat, marcada pelo aspecto bastante rural, fica localizada no sudeste da Turquia. A cidade se estabeleceu durante a época do Império Assírio, por volta do ano 900 a.C. O local já foi governado por arameus, persas, gregos, romanos, bizantinos e otomanos.

De acordo com Tarkan, a cidade recém-descoberta sob Midyat provavelmente ficou intocada nos últimos 1900 anos, e talvez tenha servido para abrigar 70 mil pessoas no passado. “Ela foi construída em um primeiro momento para servir como esconderijo, ou área de fuga”, explicou Tarkan.

“Como se sabe, o cristianismo não era uma religião oficial no Século II. Famílias e grupos que aceitavam o cristianismo costumavam se refugiar em cidades subterrâneas para escapar da perseguição dos romanos”. “Possivelmente, a cidade subterrânea de Midyat foi um dos espaços de convivência construídos para esse propósito. É uma área onde estimamos que pelo menos 60-70 mil pessoas viviam”, disse o especialista.

Midyat
Anadolu Agency

Lozan Bayar, arqueólogo do Gabinete de Proteção e Supervisão do Município de Mardin concordou com a explicação de Tarkan. “No período inicial do cristianismo, Roma estava sob influência dos pagãos.

Isso foi antes deles reconhecer o cristianismo como religião oficial”. “Tais cidades subterrâneas forneciam segurança para as pessoas, que realizavam suas orações por lá. Elas também serviam como esconderijos que contavam com cisternas, poços de água e sistemas de esgoto”, prosseguiu.

Tarkan e seus colegas continuam a escavar relíquias, murais e túneis no local, à medida que o trabalho de buscas prossegue. Matiate está provando ser tão vasta que ameaça até mesmo diminuir a relevância da cidade subterrânea de Derinkuyu, anteriormente descoberta na região da Capadócia, também na Turquia.

De acordo com o ‘ArkeoNews’, Derinkuyu já chegou a abrigar 20 mil habitantes. Pelo menos 40 outras cidades subterrâneas foram descobertas em toda a Turquia, mas nenhuma se compara a Matiate. Além das diferenças de tamanho, a maioria dessas cavernas não estava localizada sob cidades movimentadas, como é o caso de Matiate.

Midyat
Anadolu Agency

Caso a hipótese feita por Tarkan, de que somente uma pequena fração da cidade foi descoberta até o momento, esteja correta, o trabalho ainda vai ser muito longo. O especialista espera que esta descoberta surpreendente traga pessoas de todo o mundo para conhecer de perto este local antigo e intrigante.


Com informações do All That’s Interesting.

você pode gostar também