Por que não vemos os filhotes de pombo?

por Lucas Rabello
0 comentário 242 visualizações

Caminhe por qualquer praça de cidade e você certamente encontrará pombos, esses moradores emplumados que dominaram a vida urbana. Eles são o pano de fundo de nossas viagens diárias, espalhando cinza, branco, preto e marrom por nossas paisagens de concreto. Eles pousam praticamente em qualquer lugar — edifícios, paredes, postes — você escolhe. E embora sejam generosos em deixar para trás penas e, bem, outras coisas menos agradáveis, você já viu um pombo bebê? Provavelmente não.

Aqui vai a explicação: esses pombos urbanos vêm de uma linhagem de aficionados por penhascos, os pombos das rochas, cientificamente conhecidos como Columba livia domestica. Esses pássaros originalmente preferiam fazer ninhos em saliências de penhascos inacessíveis perto do mar, escondidos em pequenas cavernas. Imagine-os como os inquilinos de arranha-céus do mundo aviário. De acordo com William Yarrell, um zoólogo que escreveu A História das Aves Britânicas no século 19, esses lugares eram tão inacessíveis que “é impossível alcançá-los.” Isso explica muito sobre seus hábitos de nidificação, não é?

Voltando a milhares de anos atrás, os Neandertais não apenas se abrigavam em cavernas; eles também se alimentavam de pombos. Sim, esses pássaros não eram apenas paisagem; eles eram jantar. Avançando no tempo, os primeiros Homo sapiens também não se furtavam de beliscar um lanche de pombo. Tudo isso aconteceu antes desses pássaros se tornarem os urbanóides que conhecemos hoje.

Avançando para as cidades modernas — sem penhascos, sem problema. Os pombos se adaptam. Agora, eles se viram com o que têm: torres de igrejas, recantos de edifícios abandonados, sob pontes. Aconchegantes e fora de vista, esses lugares são imóveis de primeira para ninhos de pombos. E já que esses não são locais típicos de encontro para nós humanos, não é de admirar que perdemos a chance de ver filhotes de pombos.

Mas espere — e os filhotes? Eles existem! Mas não espere facilmente avistar um pombo bebê brincando por aí. Esses filhotes ficam acampados em seus ninhos por mais de 40 dias, o que é cerca de duas vezes mais do que a maioria dos pássaros. Eles passam esse tempo engordando com “leite de papo”, uma regurgitação rica em proteínas e gorduras de seus pais. Quando esses jovens estão prontos para deixar o ninho, eles parecem praticamente como qualquer outro pombo que você encontraria na rua.

No entanto, se você estiver atento, pode flagrar um novato. Procure por pombos sem as marcações brilhantes verde e roxo no pescoço. Além disso, o bico deles pode ter uma aparência mais cerosa e acinzentada, diferente do branco nítido de um adulto.

Então, da próxima vez que você estiver desviando de fezes de pombo, lembre-se, há um ciclo secreto da vida dos pombos acontecendo bem acima de sua cabeça. E se você é um dos poucos que já viu um pombo bebê, considere-se parte de um clube exclusivo.

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados