Pular para o conteúdo
Por que há tantos gatos em Doha, no Catar?

Por que há tantos gatos em Doha, no Catar?

Eles estão perambulando pelos estádios, pelas ruas e até mesmo em coletivas de imprensa. Parece que a população 2 a 3 milhões de felinos do Catar está em todos os, mas a vida dos bichanos está longe de ser perfeita.

Com a certeza de que eles já foram adorados como deuses no antigo Egito e na Babilônia e são reverenciados como os animais de estimação por excelência no Islã, pode parecer que os gatos no Catar têm uma vida pra lá de sossegada.

A Copa do Mundo de 2022 no Catar tem sido apelidada de “Copa Cat-ari” devido à presença maciça de gatos nas ruas do país. No entanto, a vida dos gatos selvagens no Catar pode ser muito difícil.

De acordo com a Trap Neuter and Return (TNR), umaorganização voluntária que trabalha para melhorar a vida dos gatos de rua no Catar, eles enfrentam uma escassez de alimentos, temperaturas de verão que frequentemente ultrapassam os 45 graus, estradas movimentadas e crueldade humana.

Por que há tantos gatos em Doha, no Catar?

Em 2016, a Unidade de Controle de Gatos do Catar estimou que a população de gatos no Catar estava entre dois e três milhões, quase igual à população humana, que é de 2,9 milhões.

De acordo com um relatório da Universidade Hamad bin Khalifa do Catar, os gatos foram introduzidos na década de 1960 para lidar com um “problema significativo de roedores”. Com acesso abundante a água e alimentos, sua população aumentou rapidamente de maneira “incontrolável”, aumentando o risco de doenças tanto para felinos quanto para humanos.

A TNR diz que muitos dos gatos que vivem em abrigos e nas ruas serão “eutanasiados ou morrerão de trauma, exposição, fome ou doença”, coisas que eles dizem que podem ser evitadas com métodos de controle populacional humanos.

Por que há tantos gatos em Doha, no Catar?

Capturar gatos selvagens, castrá-los e devolvê-los às suas colônias ajuda a proteger os gatos do Catar, controlando sua população. Machos castrados tendem a ser menos agressivos, resultando em “menos lesões e menor transmissão de doenças”; nas fêmeas, isso reduz o risco de tumores e infecções relacionadas ao parto.

A TNR também promove a adoção responsável de gatos e a conscientização da população sobre a importância de cuidar bem dos animais.