fbpx

Pesquisadores registraram um vídeo muito raro de um peixe comendo um tubarão

Banquetes fartos são raros na paisagem estéril das profundezas do oceano. Assim, os pesquisadores da  Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), agência norte-americana que monitora a vida marinha, não acreditaram em sua sorte quando recentemente tropeçaram em um frenesi alimentar de tubarões do fundo do mar devoravando um espadarte na costa dos Estados Unidos.

Mas eles nunca imaginaram que também capturariam imagens de um desses tubarões se tornando presa de outra criatura do fundo do mar. Os pesquisadores se surpreenderam com o ataque. “Não é possível”, disse um dos especialistas da NOAA.

O registro raro aconteceu a quase 500 metros de profundidade e foi feito graças a um conjunto de câmeras especiais operando remotamente. Os pesquisadores estavam estudando como a espécie de tubarão chamada galhudo-malhado se alimenta. A ideia era apenas filmar os animais devorando um espadarte morto que tinha mais de 2 metros de comprimento e pesava mais de 100 quilos, o que já era bastante surpreendente.

As coisas ficaram ainda mais dramáticas quando um dos tubarões-malhado foi engolido com vida por outro peixe.

Segundo os cientistas, o algoz do tubarão é um peixe chamado cherne-poveiro, que pode crescer até 2,5 metros de comprimento.

O registro único ajuda a dar pistas sobre o comportamento dessa espécie caçadora (até então, por exemplo, não se sabia que eles podiam atacar tubarões). Eles se alimentam de suas presas através da sucção, engolindo-as por inteiro. No vídeo, podemos ver apenas o rabo do tubarão para fora da boca do cherne-poveiro.

você pode gostar também
1 comentário
  1. Tião Ferreira Diz

    Cochilou o cachimbo cai, manolo! Achei esse peixe aí parecido com uma garoupa ou um mero. O mero é um assassino o mares, tanto ou mais que o tubarão.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.