Pesquisadores criaram um ‘Google Maps’ para o corpo humano

Engenheiros da Universidade de New South Wales (UNSW), na Austrália, revelaram uma tecnologia de ponta que lhe permite explorar o corpo humano até o nível de uma célula individual.

A ferramenta usa algoritmos do Google Maps “para levá-lo em uma turnê close-up das estruturas que nos fazem quem somos, e vai ajudar os pesquisadores e médicos a melhor compreender e tratar vários tipos de doenças”.

“Pela primeira vez, temos a capacidade de explorar todo o corpo e a forma como as células estão recebendo sua nutrição e como isso está tudo conectado”, disse Melissa Knothe Tate, engenheira biomédica da UNSW, que está liderando o projeto, em um comunicado de imprensa. “Isso poderia abrir a porta a novas terapias e prevenções ainda desconhecidas.”

Ao anunciar o projeto na reunião da Orthopaedic Research Society, em Las Vegas no início desta semana, Knothe Tate explicou que está usando atualmente a tecnologia para pesquisar a osteoartrite – uma das principais causas de incapacidade nos idosos.

O mapa permite que sua equipe faça uma pesquisa, que anteriormente teria levado 25 anos, no espaço de apenas algumas semanas, e que lhe permite ver como os diferentes tecidos e células trabalham juntos em seu ambiente natural para criar uma articulação saudável.

Você pode explorar o mapa humano aqui.

O “Google Maps para o corpo”, como a ferramenta está sendo chamada, é baseado em uma técnica avançada de microscópio eletrônico originalmente desenvolvida pela empresa de fabricação de medição óptica e industrial alemã Zeiss. Para obter dados sobre a articulação do quadril, a equipe também entrou em uma parceria com a Cleveland Clinic, sediada nos Estados Unidos, e com as Universidades de Stanford e Brown, e depois trabalhou com o Google para integrar os algoritmos.

Já outras equipes estão usando essa tecnologia para explorar os caminhos e conexões neurais no cérebro e outras partes do corpo.

Embora o potencial da tecnologia de pesquisa seja enorme, não podemos deixar de ficar animados com o pensamento de que poderemos um dia ser capazes de dar um zoom monstruoso através do globo ocular humano, ou fazer um passeio até o estômago. O futuro vai ser incrível. [ScienceAlert]

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...