Pescadores encontraram tesouro de US$ 1,5 milhão dentro de uma baleia

Um grupo de pescadores iemenitas encontrou um “tesouro” estimado em mais US$ 1,5 milhão na barriga de uma carcaça de cachalote. O mamífero tinha um enorme estoque de uma substância muito procurada, o âmbar – um material raro e valioso usado em perfumes – em seu estômago.

O grupo teve sorte quando se deparou com a carcaça de baleia flutuando no Golfo de Aden, no sul do Iêmen, depois de ser alertado por um pescador na vizinha Seriah.

Um dos países mais pobres do mundo, o Iêmen depende da indústria pesqueira como sua principal fonte de renda – e essa viagem em particular acabou sendo inestimável.

BBC

“Se você encontrar âmbar-cinza de baleia, é um tesouro”, disse um dos homens à BBC. “Assim que chegamos perto, havia um cheiro forte e tivemos a sensação de que essa baleia tinha algo. Decidimos prendê-la, levá-la para a costa e cortá-la para ver o que havia dentro de sua barriga.”

Os pescadores dissecaram o gigantesco cachalote para encontrar um enorme tesouro de âmbar cinza ceroso e preto – muitas vezes referido como “ouro flutuante” ou “tesouro do mar”.

âmbar cinza
BBC

“Quando encontramos o âmbar cinza, me senti tão feliz”, continuou o pescador.

A substância com cheiro marinho e fecal, que deriva do vômito do cachalote, é notavelmente um dos ingredientes mais proeminentes no perfume usado para ajudar os aromas a durarem mais. Também é muito usado em medicamentos, como incenso e afrodisíaco. Geralmente pode ser vendido por até US$ 50.000 por quilo.

“O cheiro não era muito bom… mas valia muito dinheiro”, brincou um.

A substância é produzida por cachalotes para proteger o revestimento do intestino dos bicos afiados de lulas.

É tão precioso porque só pode ser criado por cachalotes e, segundo especialistas, apenas entre 1 e 5 % delas contêm âmbar cinza.

As espécies são vistas como vulneráveis, o que significa que a venda de âmbar cinza é proibida para desencorajar a caça furtiva.

Fonte: BBC

buy metformin metformin online