Os grandes tubarões brancos estão sendo caçados – e dessa vez não pelos humanos

Com seu tamanho enorme, fileiras de dentes afiados e olhos sem emoção, muitos consideram que os grandes tubarões brancos são os melhores predadores do globo. Mas mesmo esses animais incríveis têm que ficar de olhos bem abertos, já que este ano cada vez mais carcaças de tubarão branco estão sendo encontradas nas praias da África do Sul.

Este ano, cinco carcaças dos formidáveis ​​caçadores foram achadas, com tamanhos variando em tamanho de 2,7 a 4,9 metros. Todos eles tiveram uma ferida brutal semelhante infligida sobre eles, com um buraco entre suas barbatanas peitorais e o fígado. Na verdade, os tubarões foram caçados por uma equipe de baleias assassinas, recentemente descobertas na área.

Não é incomum que a orcas façam ​​os tubarões de presas. Diferentes populações de mamíferos marinhos são conhecidos por especializar-se em diferentes alimentos -orcas que estão na costa noroeste da América do Norte possuem foco em peixes, enquanto algumas subpopulações na Antártida se especializam em baleias minke, por exemplo. As orcas da costa sul-africana são conhecidas por  atacar tubarões e arraias, arrancando o fígado, deixando o resto da carcaça apodrecer.


Vídeo The King’s Fall de Edwar Herreño no Vimeo.

Pensa-se que elas visam o fígado de elasmobrânquios (como são conhecidos tecnicamente os tubarões e arraias), devido ao conteúdo altamente energético do órgão. Ao contrário da maioria dos peixes, os tubarões não têm uma bexiga para ajudar com a flutuabilidade. Em vez disso, eles desenvolveram um fígado rico em óleo, que tem o duplo papel de ajudá-los a subir e descer na água, enquanto lhes fornece energia. Parece, no entanto, que a orca também descobriu isso.

O que é mais impressionante é que as baleias assassinas estão conseguindo matar um grande tubarão branco de quase 5 metros. Pensa-se, com base em evidências observacionais da caça de mamíferos, que as baleias aproveitam o estranho capricho fisiológico observado em tubarões, conhecido como imobilidade tônica.

É aí que, quando virados de cabeça para baixo, os tubarões e as arraias entram em uma espécie de transe. Há muito tempo conhecida por seres humanos que estudam tubarões, que exploram esse estado natural de paralisia para medir e marcar os predadores, as baleias assassinas aparentemente sabem disso também. Uma observação na costa oeste dos EUA conta como uma série de baleias assassinas atingiu o lado de um grande branco, o nocauteou, antes de segurá-lo de cabeça para baixo. Se algumas espécies de tubarões pararem de nadar, elas não podem respirar, e as baleias podem, de fato, afogar o predador, antes de devorar a carcaça.

Por que essas carcaças começaram de repente a aparecer este ano, ainda não se sabe, mas os pesquisadores têm certeza que precisam ficar mais ligados e procurar por mais evidências.

Via: The Guardian 

Comentários
Carregando...