Os buracos negros e o fim do tempo

Todo mundo conhece os buracos negros como monstros devoradores de matéria e de luz. Mas isso não é justo. É como se lembrar de Albert Einstein apenas como um bom violinista (e ele de fato era). [Tudo o que você precisa saber os buracos negros]

Realmente, os buracos negros possuem uma gravidade colossal – tão grande que faz com a luz o que o ralo do seu banheiro faz com a água do chuveiro. Para deixar claro, a gravidade é uma força que tenta puxar dois objetos um para o outro. Qualquer coisa que tenha massa também tem atração gravitacional. Quanto mais massivo for um objeto, mais forte será sua atração gravitacional. A gravidade da Terra é o que te mantém no chão e o que faz com que objetos caiam. A gravidade é o que mantém os planetas em órbita ao redor do Sol e o que mantém a Lua em órbita ao redor da Terra. Quanto mais próximo você estiver de um objeto, mais forte será sua atração gravitacional. A gravidade é o que lhe dá peso. É a força que puxa toda a massa do seu corpo.

Os buracos negros e o fim do tempo
Shutterstock

Um objeto com que possui massa – seja uma agulha, a Terra ou o Sol – entorta o tecido do espaço. Quanto mais massivo o objeto, mais o espaço é entortado. Um raio de luz vindo de uma estrela distante é desviado pela gravidade do Sol. Essa curvatura, no entanto, é pequena demais para tragar os raios, então eles passam pelo Sol suavemente.

gravidade
Quanto mais massivo um objeto é, mais ele distorce o espaço-tempo. Shutterstock

Mas com um buraco negro as coisas são extremas. Ele possui tanta massa (e portanto extrema atração gravitacional) que os raios de luz que passam por ali acabam presos (daí o termo buraco negro). Tente iluminar um buraco negro com um refletor e ele continuará escuro – ele vai sugar os potentes raios de luz do equipamento. Mas isso não é o mais interessante sobre os buracos negros.

Buracos negros destroem o tempo

Se você leu nosso artigo sobre a Teoria da Relatividade de Einstein, sabe que o tecido do espaço também o tecido do tempo, pois ambas as propriedades estão intimamente interligadas. O nome desse tecido é “espaço-tempo”.

E um buraco negro não destroça apenas matéria. Ele devora o tempo.

Assim como quanto mais pesado um objeto maior é a sua atração gravitacional, a massa de um objeto está relacionada à passagem do tempo. Quanto mais um objeto “afunda” o tecido do espaço-tempo, mais devagar o tempo passa nesse objeto. (De fato, o tempo passa mais devagar na Terra do que para os astronautas em órbita. É uma diferença muito pequena, mas importante para calibrar os satélites ao redor do planeta.)

Buraco negro
A primeira imagem de um buraco negro: é cercado por um halo de gás brilhante captado pela gravidade do buraco

Se fosse possível você se aproximar do centro de um buraco negro supermassivo, um segundo para você seria o equivalente a um século aqui na Terra. Se alguém com um telescópio super-poderoso pudesse observar o centro desse buraco negro, veria seu corpo como uma estátua, precisando ficar observando um século para enxergar apenas uma piscada de olho sua.

E não é tudo. A cada centímetro que você cai em direção ao fundo do buraco negro, maior é esse déficit temporal. Ande o suficiente e seu segundo vai durar um milhão de anos na Terra… depois um bilhão… até que, dependendo da massa do buraco negro, quando você voltar não haverá nem Terra, nem Sol, e nenhuma estrela acesa.

Fique tempo suficiente no buraco negro e quando você voltar os prótons e nêutrons do Universo decaem, e este deixa de existir. Tudo o que haverá será radiação – e escuridão. Enquanto isso, poucos minutos se passaram no seu relógio. [Como será o fim do universo?]

Um buraco negro é um portal para o fim não só da matéria, mas do tempo também.

você pode gostar também
1 comentário
  1. Sebastião GouvEa Filho Diz

    Quero sim, receber notificações do canal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.