Os 7 padrões de beleza mais bizarros que já existiram no passado

A busca incessante pela beleza e por se enquadrar em um padrão criado pela sociedade não é de hoje. Se na modernidade muitas pessoas se submetem a procedimentos estéticos arriscados, caros e complexos, no passado isso também acontecia.

Nessa lista, você vai conhecer alguns dos padrões de beleza mais bizarros que já fizeram parte da nossa história.

1. Sobrancelhas coloridas

National Cultural Information Resources Sharing / Public Domain / wikipedia

Durante toda a história da humanidade, o padrão de beleza no que se refere às sobrancelhas mudou drasticamente. Para se ter ideia, durante a Grécia Antiga era normal que as pessoas cultivassem o que hoje chamamos de “monocelhas”, já que elas eram vistas como um sinal de beleza. Mas os chineses, no entanto, se superaram.

Em meados do século 3, um dos imperadores chineses da época ordenou que todas as suas mulheres tivessem sobrancelhas pintadas de azul e verde. Para que isso fosse possível, as mulheres precisavam raspar suas sobrancelhas, desenhando uma nova com o auxílio de tintas caríssimas, que eram importadas de outros países.

Com o passar do tempo, as mulheres passaram a fazer isso não apenas para agradar o imperador, mas também para demonstrar riqueza, já que realizar esse procedimento sem ter muito dinheiro era praticamente impossível.

2. Unhas compridas

Yu Xunling / Public Domain / wikipedia

O conceito de unha bonita é um tanto discutível. Alguns gostam de cores vibrantes, outros cores mais neutras, e existem aqueles que preferem as unhas como elas são naturalmente. Só que quando falamos de unhas, mais uma vez as mulheres chinesas precisam ser lembradas.

Durante muitos séculos na China foi comum que as mulheres cultivassem unhas muito compridas, e o motivo é ainda mais bizarro que o hábito. Para a cultura chinesa da época, uma mulher com unhas grandes simbolizava poder e riqueza, já que ela não precisava fazer nada com suas mãos pois tinha empregados para todas as tarefas.

3. Testas longas

Italian, Florentine / wikipedia

No final do século 14, a Rainha Isabeau, da Bavária, “implementou” uma tendência em seu país. De acordo com os historiadores, Isabeau tinha uma testa bastante avantajada, e isso passou a ser visto como algo bonito por muitas pessoas. Para imitar a tendências, as mulheres raspavam parte do cabelo, e muitas vezes até mesmo raspavam as sobrancelhas, para passar a impressão de que tinham uma testa maior.

4. Pele pálida

Nathaniel Hone the Elder / Public Domain / wikipedia

A pele exageradamente branca foi uma tendência durante o século 18 na Inglaterra. Para alcançar os padrões idealizados, muitas mulheres utilizavam substâncias perigosas, incluindo tintas com grande concentração de chumbo, o que acabava acarretando em problemas posteriores de saúde. As inglesas costumavam pintar as bochechas com tons avermelhados, e algumas até mesmo desenhavam veias com uma tinta azul, para passar a impressão de que a pele era realmente muito pálida.

5. Dentes brancos

Wellcome Collection gallery / wikipedia

Os ingleses não são tinham paixão pela pele pálida, como também desejam que seus dentes fossem o mais branco possível. Para isso, utilizavam um tipo de pó que continha ácido sulfúrico em sua composição. Muitos acabavam perdendo os dentes por causa do ácido, mas nem isso fazia com que as pessoas parassem.

Depois de certas guerras, como a Batalha de Waterloo, por exemplo, os dentes dos soldados mortos foram utilizados como implantes para aquelas pessoas que já haviam perdido os seus dentes. Essa prática continuou viva por alguns anos mesmo depois da criação dos implantes feitos de porcelana, já que muitos dentistas se recusaram a adotar a nova técnica.

6. Cabelo claro

Domenico Ghirlandaio / Public Domain / wikipedia

Muito por causa de Francisco Petrarca e sua musa inspiradora, Laura, que era um símbolo da beleza na época, os cabelos claros se tornaram uma tendência no século 15. Para tentarem seguir essa tendência, muitas mulheres da época pintavam os cabelos utilizando procedimentos complicados e demorados, que muitas vezes ofereciam um resultado que não durava muito tempo.

7. Cintura fina

Public Domain / wikipedia

Durante o reinado de Catarina De Medici, na França, os corseletes se transformaram em uma febre ao redor de toda a Europa. Nem é preciso dizer que as mulheres que se submetiam ao uso desse acessório normalmente sofriam muito com problemas de saúde, já que ele literalmente esmagava os órgãos ao mesmo tempo em que afinava a cintura.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.