O tamanho do “medo virtual”

Todos nós, no período da adolescência, tínhamos um tipo ou outro de medo. Mas na Era Digital os medos tem tomado formas diferentes e, em alguns casos, até meio estranhas. De acordo com uma pesquisa feita recentemente, o medo mais comum dos adolescentes italianos é sofrer cyberbullying, ou bullying virtual.

Dentre os jovens na faixa de 12 a 17 anos, 72% temem passar por isso. Esse percentual é maior do que o dos jovens que têm medo das drogas (55%), de ser molestado por um adulto (44%) ou de contrair uma doença sexualmente transmissível (24%). Para 83% dos adolescentes, o cyberbullying é mais danoso que o real, porque ali não haveria limites para o que se pode dizer ou fazer. Eles ainda explicam que as ofensas podem surgir de forma anônima, sem prejuízos para os autores.

A sensação de perseguição é intensificada, pois, acontecendo em ambiente virtual, não há como se esconder ou encontrar abrigo. Órgãos como o Save the Children têm feito campanhas no mundo para educar e sensibilizar os adolescentes e jovens para um bom uso da web. Entre as sugestões de segurança, orienta-se a ter login e senha diferente para cada conta na web, nunca enviar senhas por email, não responder a emails que pedem dados pessoais e visitar apenas sites seguros.

Comentários
Carregando...