O que sabemos sobre o caso bizarro da “órfã” ucraniana que pode ser uma mulher adulta

Uma história digna de um filme de terror vem chamando atenção nos Estados Unidos e ganhando manchetes no mundo inteiro. Kristine e Michael Barnett, casal natural dos EUA, estão respondendo a um processo pelo suposto abandono de Natalia Grace, filha adotiva que sofre com um tipo de doença que atrapalha o crescimento dos ossos, conhecida como displasia espondilo epifisária. A menina, supostamente nascida na Ucrânia, teria sido adotada de forma emergencial em 2010, quando ela deveria ter 6 anos de idade, de acordo com seus documentos.

Reprodução

A acusação diz que Kristine e Michael abandonaram Natalia à própria sorte em um apartamento que haviam alugado pouco tempo antes de se mudarem para o Canadá, em 2013, quando Natalia teria 9 anos de idade segundo seus documentos. O problema é que os pais contestam a idade real da filha adotiva, que poderia estar sendo “mascarada” por sua condição clínica.

Segundo eles, as desconfianças com Natalia começaram pouco tempo depois da adoção, quando eles perceberam que ela apresentava sinais de que não era realmente uma criança. Kristine conta que a garota menstruava, tinha dentes de adulto e possuía um vocabulário repleto de palavrões que claramente eram além da sua idade. Por conta disso tudo, dois anos depois da adoção, o casal entrou com uma ação na justiça, solicitando uma perícia médica para rever a data de nascimento de Natalia. Após análises, ficou constatado que a garota não tinha 9 anos no momento em que foi adotada, e sim 22 anos de idade.

De acordo ainda com a versão dos pais, a garota apresentava comportamento extremamente agressivo, inclusive tendo por várias ocasiões tentado ferir e matar seus próprios pais adotivos. Isso teria sido o motivo principal pelo qual eles tiveram que se separar da filha.

Reprodução

“Ela ficava de pé na frente das pessoas no meio da noite. Você não podia dormir, nós tivemos que esconder todos os objetos afiados. Eu a vi colocando produtos químicos no meu café, e eu perguntei: ‘O que você está fazendo?’. Ela me dizia que estava tentando me envenenar”, disse Kristine ao Daily Mail.

Ainda de acordo com a mãe, a saúde de Natalia piorou logo depois que eles passaram a questionar sua idade real, motivo pelo qual ela passou a frequentar uma série de especialistas – para muitos dos quais ela teria inclusive admitido ter mentido sobre a sua idade. Com tudo isso em mente, somado ao fato de que o casal tinha outros filhos, Kristine e Michael decidiram alugar um apartamento em Lafayette, na Luisiana, para que Natalia pudesse viver sozinha. O aluguel era todo pago pelos pais, que também a deixaram com telefones de emergências. Para a mãe, no entanto, era impossível continuar mantendo contato. Com Natalia estabelecida, o casal então se mudou para Ontario, no Canadá.

A acusação

Em 11 de setembro deste ano, Michael e Kristine receberam uma acusação por abandono de dependente, e mesmo com a documentação assinada por médicos, acusando que Natalia já era maior de idade no momento do suposto abandono, a justiça não está convencida.

Isso porque, como conta o BuzzFeed News, uma revisão feita no teste ao qual Natalia foi submetida estimou que, na verdade, a garota realmente teria em torno de 8 anos de idade em 2010. O BuzzFeed também cita um outro registro médico, de 2012, que estima a idade de Natalia em aproximadamente 11 anos naquela época. Caso estes laudos estejam com a razão, a menina realmente era menor de idade no momento da mudança dos pais para o Canadá.

Outro fator que chama a atenção é o relatório do depoimento de Michael, concedido à polícia já após se separar de Kristine. De acordo com este documento, registrado pela polícia, o pai teria afirmado que acreditava que a filha era menor de idade quando o casal se mudou para o Canadá. Ele também teria admitido para as autoridades que tanto ele como sua esposa conheciam pessoalmente os médicos do hospital responsável pela primeira análise clínica, que atestava a idade de 22 anos. Mas as contradições não param por aí.

O advogado de Michael defende que há fatos falsos no relatório do depoimento que a polícia tomou de seu cliente, já que segundo ele o homem jamais teria dito que sabia que Natalia era menor de idade no momento da mudança. O advogado também afirma que o relatório da polícia foi “muito seletivo” nos laudos médicos que utilizou.

Inconclusões.

Frente a tantas controvérsias e fatos inconclusivos, é impossível afirmar com certeza a idade real da garota, que alega ter sido abandonada pelos pais quando ainda era uma adolescente. Agora, Kristine e Michael têm uma pré-audiência marcada para o dia 11 de novembro, e um julgamento definitivo deverá ser realizado na data de 28 de janeiro de 2020.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.