Pular para o conteúdo
O que aconteceu com o homem que invadiu o campo no jogo entre Portugal e Uruguai?

O que aconteceu com o homem que invadiu o campo no jogo entre Portugal e Uruguai?

Mario Ferri entrou em campo durante a vitória de Portugal na fase de grupos sobre o Uruguai na segunda-feira (28 de novembro), carregando uma bandeira de arco-íris e vestindo uma camiseta com os dizeres “Salve a Ucrânia” na frente e “Respeito pelas mulheres iranianas” nas costas.

Ferri foi abordado por vários seguranças no Estádio Lusail, mas foi relatado pela CBS na terça-feira (29 de novembro) o que aconteceu com o rapaz.

Para a surpresa de muitos, o invasor do campo da Copa do Mundo, Mario Ferri, foi liberado sem acusações. No entanto, ele não poderá entrar nos estádios nos jogos seguintes do torneio.

Ferri também postou no Instagram na terça-feira, explicando suas ações em um post que começava: “ESTOU DE VOLTA”.

Inúmeros torcedores tiveram roupas e itens com o tema do arco-íris confiscados na Copa do Mundo do Catar, com as cores ligadas à comunidade LGBTQ+, enquanto a homossexualidade é criminalizada no Catar.

Esta edição da Copa do Mundo foi muito criticada devido às leis e atitudes do estado em relação à homossexualidade, bem como outros supostos abusos dos direitos humanos e milhares de mortes relatadas de trabalhadores imigrantes.

Enquanto isso, a Ucrânia foi invadida pela Rússia em fevereiro, e o Irã viu muitos protestos antigovernamentais nas últimas semanas depois que uma mulher de 22 anos, Mahsa Amini, morreu após ser detida pela polícia por usar seu hijab “indevidamente”.

Ferri, de 35 anos, que entrou em campo nas últimas Copas do Mundo, é supostamente um ex-jogador de futebol que competiu na Índia.