O maior ‘buraco azul’ de todos os tempos foi descoberto a 420 metros de profundidade no oceano e os cientistas ainda não chegaram ao fundo

por Lucas Rabello
0 comentário 159 visualizações

Pesquisadores mergulharam nos mistérios do maior “buraco azul” já descoberto, localizado próximo à Península de Yucatán, perto do México e de Belize. Essa gigantesca caverna marinha se aprofunda pelo menos 420 metros abaixo do nível do mar, tornando-se o “buraco azul” mais profundo conhecido até hoje. Apesar dos esforços, os cientistas admitem que ainda não alcançaram o fundo.

Os detalhes, compartilhados em um artigo de pesquisa na revista Frontiers in Marine Science, exploram a enormidade desta descoberta e seu potencial para iluminar a vida submarina e a formação de “buracos azuis”. Formadas ao longo de milênios pelo escoamento glacial durante a Era do Gelo, essas cavernas marinhas são tipicamente centenas de metros profundas e têm confundido e atraído mergulhadores por anos. O maior 'buraco azul' de todos os tempos foi descoberto a 420 metros de profundidade no oceano e os cientistas ainda não chegaram ao fundo

Alcançar a base dessas cavernas permanece um desafio. O maior obstáculo? Oxigênio limitado. Além disso, alguns “buracos azuis” contêm sulfeto de hidrogênio, tornando-os tóxicos sem o treinamento e equipamento adequados. Originalmente, o Buraco Azul Taam Ja’ (TJBH) tinha cerca de 274 metros de profundidade. Mas em dezembro passado, novas medições mostraram que ele é ainda mais profundo, estendendo-se ainda mais em direção ao fundo do oceano.

Antes, as imprecisões nas medições eram atribuídas às limitações da tecnologia de eco-sonda, que depende de ondas sonoras para mapear profundidades. Desta vez, no entanto, a equipe utilizou um perfil de condutividade, temperatura e profundidade (CTD), melhorando a precisão de seus achados. O perfil CTD desceu até 420 metros, mas poderia potencialmente alcançar 500 metros—se atingiu o fundo ou foi obstruído permanece uma questão em aberto.

O maior 'buraco azul' de todos os tempos foi descoberto a 420 metros de profundidade no oceano e os cientistas ainda não chegaram ao fundo

Uma revelação intrigante foi que uma camada de água além da marca de 400 metros se assemelhava à do Mar do Caribe, sugerindo uma possível conexão entre esta e outras cavernas marinhas. No entanto, confirmar essa ligação exigirá mais pesquisas.

À medida que a exploração deste “buraco azul” continua, cada descida aproxima os cientistas de entender os segredos que jazem nas profundezas escuras e frias desses mundos submarinos fascinantes.

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados