O caso do jovem que morreu 10 horas após comer macarrão feito 5 dias antes

Em um caso que foi destacado pelo Dr. Bernard no YouTube em janeiro desse ano, um estudante com pouco conhecimento de higiene acabou morrendo durante o sono depois de comer macarrão com 5 dias de idade.

Sem nome nos relatos de casos que remontam à 2011, o estudante de 20 anos costumava preparar suas refeições para a semana em um domingo, em uma tentativa de economizar tempo e dinheiro. Ele fervia macarrão e depois colocava em recipientes Tupperware para ser comido durante a semana depois de adicionar um molho e reaquecer, de acordo com o Dr. Bernard.

O estudante belga reaqueceu o espaguete que havia sido preparado cinco dias antes e estava em temperatura ambiente, de acordo com um estudo de caso no Journal of Clinical Microbiology. Ele atribuiu o gosto estranho ao novo molho de tomate que ele colocou em seu espaguete, comeu tudo e saiu para praticar esportes.

Dentro de 30 minutos de comer a massa, ele estava tendo intensa dor abdominal, náusea e dor de cabeça. Depois de voltar para casa, ele imediatamente teve episódios intensos de diarréia aquosa e vomitou profusamente, mas não procurou atendimento médico e preferiu ficar em casa, beber água e tentar dormir.

Na manhã seguinte, seus pais ficaram preocupados quando ele não saiu da cama para a faculdade. Quando eles entraram para verificá-lo às 11h, ele já estava morto.

O exame de seu corpo revelou que ele havia morrido às 4 da manhã, cerca de 10 horas depois de comer o espaguete. Seu corpo foi autopsiado enquanto amostras de sua massa e molho de macarrão foram enviadas para o Laboratório Nacional de Referência para Surtos de Origem Alimentar (NRLFO) para análise.

A autópsia revelou necrose hepática, indicando que o fígado falhou, bem como possíveis sinais de pancreatite aguda. Exames fecais revelaram a presença de Bacillus cereus, uma bactéria responsável pela “síndrome do arroz frito”, envenenamento alimentar comumente causado por deixar arroz em temperatura ambiente por várias horas.

A amostra de sua refeição enviada ao NRLFO continha quantidades significativas de Bacillus cereus, confirmando que o macarrão foi a causa de sua doença, levando à sua morte final apenas algumas horas depois.

O envenenamento por Bacillus cereus é surpreendentemente comum. Em 2003, uma família ficou extremamente doente com intoxicação alimentar associada a Bacillus cereus depois de comer uma salada preparada 8 dias antes durante um piquenique.

Todas as cinco crianças necessitaram de intervenção médica e precisaram de cuidados intensivos, enquanto a menina mais nova, que tinha 7 anos de idade, morreu depois que o fígado falhou.

você pode gostar também
1 comentário
  1. Betina Diz

    Mesmo se o macarrão ficar na geladeira?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.