Novas baterias de alta capacidade estão sendo feitas com garrafas recicladas

Bilhões de garrafas de vidro acabam em aterros sanitários todos os anos. Também é fato que as baterias estão notoriamente atrasadas em relação a outros campos da tecnologia.

Assim, juntando ambas as coisas, cientistas da Universidade da Califórnia, estão transformando garrafas de vidro em baterias de alta capacidade de armazenamento para uso em veículos elétricos, smartphones e outros dispositivos eletrônicos. O trabalho foi recentemente publicado na revista Scientific Reports.

“Começamos com um produto de resíduos que foi encaminhado para o aterro sanitário e criamos baterias que armazenavam mais energia, carregavam mais rápido e eram mais estáveis do que as baterias comuns”, disse Changling Li, um estudante de pós-graduação em ciência e engenharia de materiais. “Portanto, temos candidatos muito promissores para a próxima geração de baterias de lítio-íon”.

Os pesquisadores utilizaram o dióxido de silício encontrado em garrafas de vidro inutilizadas para fornecer nanopartículas de silício para uso em baterias de lítio-íon. Isso foi usado para fazer os ânodos da bateria, o elétrodo negativo onde os elétrons fluem para o resto do circuito.

Mistérios do Mundo

Para produzi-lo, eles simplesmente começaram moendo as garrafas até elas se transformarem em um pó fino. Em seguida, um passo um pouco mais complicado foi usar a redução magnesiotérmica para transformar o dióxido de silício em silício nanoestruturado. Eles acabaram por revestir as nanopartículas com carbono para melhorar suas propriedades de armazenamento de energia.

A universidade por trás do projeto também apresentou um pedido de patente para suas invenções. Assim, quem sabe, talvez em um futuro próximo, a bateria do seu smarthphone possa usar a capacidade das garrafas de vidro, podendo assim durar algumas horas a mais.

Originalmente publicado em IFLS.

Comentários
Carregando...