A NASA afirma que essas fotos provam que o fim do mundo está próximo

Pesquisadores dizem que o Ártico serve como um “refrigerador” natural porque seu gelo marinho ajuda a esfriar o resto do mundo, mas evidências recentes mostram que esta “geladeira” está passando por algumas situações sérias.

Negar as mudanças climáticas tem se tornado cada vez mais popular. No entanto, a maioria dos cientistas concorda que o gelo perene, o gelo mais antigo que é capaz de sobreviver no verão e ajudar o clima moderado, está em um declínio dramático, tanto em espessura quando em extensão, nas últimas três décadas.

Essas medições – que são coletadas com o instrumento Advanced Microwave Scanning Radiometer-Earth Observing System (AMSR-E) no satélite Aqua, ambos da NASA; e o instrumento especial Sensor Microwave / Imager (SSM / I) no Programa de Satélites Meteorológicos de Defesa – revelam o Ártico está aquecendo.

E por que os especialistas se concentram mais no Ártico do que na Antártida? O Ártico tem mais gelo que dura até o verão, quando o oceano absorve 90% da luz solar, o que significa que tem um papel significativo em afetar o clima global.

Aqui estão imagens que revelam o que está acontecendo no Ártico e como isso poderia afetar o planeta.

1. O gelo marinho no Ártico está em níveis muito baixos.

Embora as variações naturais tenham contribuído para alterar as temperaturas do ar, um especialista diz que “…estamos começando a ver os efeitos da atividade humana na cobertura do gelo do Ártico”.

1

2. Esta figura mostra as temperaturas da superfície do mar em outubro de 2016.

Observe que as temperaturas nos mares de Beaufort e Chukchi eram excepcionalmente altas, o que limitou o crescimento do gelo na região ártica.

2 

3. Aqui está uma foto do Mar de Beaufort no Noroeste.

Além de Beaufort e Chukchi, as temperaturas da superfície do mar e o crescimento mais lento do gelo foram encontrados nos mares de Barents e Kara.

3

4. Esta figura mostra um declínio de 7,4% na extensão do gelo por década desde 1979.

Extensão e área são duas medidas diferentes. O departamento da NASA diz: “A extensão seria uma medida das bordas da fatia de queijo e todo o espaço dentro dele. A área seria a medida de onde há queijo somente, não incluindo os buracos”. A extensão determinará se uma região está “coberta de gelo” ou “não coberta de gelo” com base em um limiar.

4

.

5. Veja esta imagem mostrando a idade do gelo do mar em 1984.

O branco sólido indica um gelo mais velho e mais espesso. Este é o tipo de gelo que pode durar até o verão e ajudar a compensar o aquecimento.

5

6. E aqui está a idade do gelo do mar em 2016. 

O branco brilhante diminuiu dramaticamente. Há ainda camadas de gelo lá, mas eles são muito mais jovens e mais finos, o que significa que eles são menos propensos a durar quando o oceano absorve a luz solar.

6

7. A vida selvagem é a primeira a sentir os efeitos. 

Ambos animais terrestres e marinhos são afetados – o gelo marinho é considerado um bioma em si mesmo – e muitos são forçados a mudar a maneira como se alimentam e migram.

7

8. A amplificação do Ártico afeta o gelo terrestre

Quando o gelo da Terra derrete, a água doce é adicionada aos oceanos. Isso faz com que o nível do mar aumente. Pesquisadores dizem que a camada de gelo da Groenlândia perdeu 140 bilhões de toneladas de gelo por ano nas últimas duas décadas.

8

9. Aqui uma visualização do gelo marinho ártico perene de 1980 a 2012.  

10. Assista a outra animação de gelo do mar ártico desaparecendo, narrado pelo Dr. Walt Meier da NASA Goddard. 

Comentários
Carregando...