Não existe só uma Terra no Universo

A Universidade de Hull apresentou no encontro Nacional de Astronomia, realizado no País de Gales, uma teoria um tanto quanto inesperada – de que podem existir vários planetas Terras ao longo do imenso universo.

Calma, não estamos querendo afirmar que existe vida em outros lugares ou que essas novas “Terras” sejam cópias perfeitas, mas a teoria apresentada pelo professor Brad Gibson, que liderou as pesquisas, é que existem três vezes mais planetas com a mesma composição química do que se imaginava. Até antes dessa apresentação, o imaginado era que existia uma “Terra” em cada três sistemas planetários, mas a nova pesquisa prova que não, que cada sistema pode ter uma Terra.

Mas afinal, o que seriam essas cópias do nosso planeta? O professor Gibson explica que a Terra é composta de um pouco de silício, carbono, magnésio e oxigênio, isso permite que tenhamos a condição estrutural para convivência. Essas cópias também possuem os mesmos “ingredientes”, mas podendo ter um ou outro a mais, mas mantendo a mesma essência.

O que antes se achava que era um terço de “Terras” , na verdade era a proporção correta entre os minerais que compõe o nosso planeta. Afinal, um pouco mais de carbono faz com o planeta vire grafite, como explica o professor Gibs.

O simples fato de haver mais planetas com os componentes que constituem a Terra já é um dos três necessários para que haja a vida em outros lugares. O outro seria a perfeita harmonia entre os mesmo e o último, que é o mais complicado, é a distancia que torne a zona habitável, não muito quente, também não muito frio, para que tenha agua líquida, condição primordial para a existência da vida.

IFL Science

Comentários
Carregando...