Mulher doou corpo do marido para ciência, mas acabou explodido por militares

por Lucas Rabello
0 comentário 381 visualizações

Jill Hansen levou o maior susto de sua vida quando descobriu que o corpo de seu falecido marido, doado para a ciência, foi explodido pelo exército. Steve Hansen, que morreu em 2012 de cirrose hepática, sempre quis doar seus órgãos. Porém, os médicos disseram que não estavam saudáveis o suficiente. Os funcionários do hospício sugeriram doar o corpo dele para a ciência. Jill pensou: “Que ótima maneira de eles aprenderem sobre os efeitos do alcoolismo.”

O corpo de Steve foi transportado para o Centro de Pesquisa Biológica (BRC) no Arizona, EUA. Mas, em vez de ir para um laboratório, acabou vendido para o Departamento de Defesa. Jill ficou horrorizada quando soube: “Disseram-me que meu marido havia sido usado como manequim de teste em uma explosão simulada de Humvee.” O corpo dele foi vendido pelo fundador do BRC, Stephen Gore, sem o consentimento de Jill. Foi usado para testes militares e balísticos, deixando o corpo mutilado.

Mulher doou corpo do marido para ciência, mas acabou explodido por militares

Quando Steven Hansen morreu em 2012, seu corpo foi doado para pesquisas médicas (CBS News)

Jill ficou devastada. “Eu nunca teria feito isso se soubesse. Eu ficava repetindo que sentia muito.” Quando o FBI invadiu o depósito de Gore em 2014, as cenas eram tão gráficas que alguns agentes precisaram de terapia para traumas.

Gore pegou um ano de prisão e quatro anos de liberdade condicional. O Agente Especial do FBI, Paul Micah Johnson, que investiga esse caso há cerca de uma década, disse à CBS News: “Pesquisa médica e educação, particularmente a educação, é um termo vago e não claramente definido, mesmo na Lei Uniforme de Doação Anatômica. A enganação das famílias em toda a indústria é bastante comum.”

Mulher doou corpo do marido para ciência, mas acabou explodido por militares

A esposa de Steve ficou arrasada ao saber que o corpo do marido havia sido vendido aos militares e explodido. (Notícias CBS)

Todos os anos, 20.000 pessoas nos EUA doam seus corpos para a ciência. Embora 47 dos 50 estados regulem a doação de corpos e órgãos por meio da Lei Uniforme de Doação Anatômica, há um “vasto mercado cinza e negro de corpos humanos mortos”, segundo Johnson. Ele enfatizou: “Seria bom se houvesse um único manual para todos. Idealmente, seria federal e cobriria todos os que lidam com partes do corpo humano — com fins lucrativos, sem fins lucrativos, todos sob um único conjunto de regras.”

Inscreva-se no canal Mistérios do Mundo no YouTube

Deixar um comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.

Mistérios do Mundo 2024 © Todos os direitos reservados