“Monstro espaguete”: criatura bizarra é filmada no fundo do mar

É branco. É estranho. Parece que uma tigela de macarrão virou de cabeça para baixo debaixo d’água. O que é isso? É um “monstro espaguete” em ação?

Na verdade, trata-se de um Bathyphysa conifer, uma criatura das profundezas que foi recentemente vista nadando ao largo da costa de Angola. Os trabalhadores da empresa de petróleo e gás BP filmaram este animal de aparência estranha durante uma filmagem a cerca de 1.220 metros sob o mar com um veículo subaquático operado remotamente (ROV).

Pesquisadores do Centro Nacional de Oceanografia em Southampton, Inglaterra, mais tarde identificaram a criatura como um sifonóforo. Relacionados a água-viva e corais, sifonóforos são “animais coloniais” de acordo com um site dedicado a estas criaturas fascinantes. O site foi criado por Casey Dunn, um professor associado de ecologia e biologia evolutiva na Universidade de Brown, em Rhode Island.

Similar aos corais, o B. conifer é composto de muitos organismos multicelulares diferentes conhecidos como zoóides. Estes organismos são muito semelhantes – animais solitários comuns, exceto que eles estão ligados a outros zoóides, formando um organismo mais complexo. Uma zoóide, desenvolvido a partir de um óvulo fertilizado, inicia o processo, e, em seguida, outros zoóides brotam do zoóide original até um animal inteiro ser formado.

E cada zoóide tem um trabalho a fazer. No caso do B. conifer, alguns dos constituintes zoóides se especializam na captura de alimentos, enquanto outros se especializam em reprodução, por exemplo. Os zoóides que não podem alimentar, não alimentam. Os que não podem se reproduzir, não se reproduzem. Mas juntos, todos os zoóides sobrevivem muito bem.

O “monstro espaguete” é um tipo particular de sifonóforo, pertencente à subordem Cystonectae, de acordo com o Registro Mundial de Espécies Marinhas. Esta espécie é relativamente rara, de acordo com Catriona Munro, uma estudante de doutorado em ecologia e biologia evolutiva na Universidade de Brown. Enquanto vários espécimes B. conifers foram descritos, os pesquisadores muitas vezes não veem estas criaturas em seus habitats nativos.

Esses apêndices que se assemelham ao espaguete são gastrozooides, que a criatura usa para pegar alimentos.

Como explica o site, cientistas que estudam esses animais dependem fortemente de ROVs e outros equipamentos especiais para mergulhar fundo e examinar essas criaturas espetaculares e maravilhosamente estranhas. [LiveScience]

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...