Notícias e artigos sobre ciência, incluindo espaço, biologia, arqueologia, e muito mais.

Mistério: o que matou o maior tubarão da Terra?

O Megalodon, o tubarão de maior massa que já rondou os oceanos, pode ter ficado tão grande que ficou propenso a extinção.

Por alguma razão misteriosa, muitos dos monstros marinhos gigantes ficaram mais longos ao longo de um período de 14 milhões de anos e, em seguida, todos eles foram extintos, revela uma nova pesquisa.

Embora não esteja claro por que os gigantes foram ficando cada vez maiores ao longo do tempo evolutivo, seu grande tamanho pode tê-los tornado mais vulneráveis à extinção, disse a co-autora Catalina Pimiento, doutorando em biologia na Universidade da Flórida e do Instituto Smithsonian no Panamá.

O Megalodon podia crescer até 18 metros de comprimento e tinha uma mordida mais poderosa do que a de um Tyrannosaurus rex. Os monstros marinhos aterrorizaram os oceanos cerca de 16 a 2 milhões de anos atrás. Embora isso possa parecer um longo reinado, outras espécies de tubarões sobreviveram por mais 50 milhões de anos sem mudanças significativas no corpo, disse Pimiento.

“Esta espécie não é tão bem sucedida como nós pensamos”, disse Pimiento. “Um monte de tubarões que estavam vivos durante o tempo do Megalodon ainda estão por aí hoje.”

A breve história do Megalodon fez Pimiento se perguntar se o tamanho do corpo do tubarão afetou seu sucesso evolutivo.

“O tamanho do corpo afeta quase todos os aspectos da biologia e ecologia de um organismo,” Pimiento disse. “Quando você tem um grande organismo como o Megalodon, pode não ser muito bom”.

Animais maiores podem comer uma variedade maior de alimentos e serem predadores mais ferozes. Mas como eles comem mais tipos de animais, eles também têm mais concorrência para esses animais, e o ecossistema pode suportar uma densidade populacional inferior deles, uma vez eles que precisam de mais recursos – incluindo o espaço – para sobreviver. Quando o abastecimento de alimentos diminuiu, essas criaturas gigantes podem ter tido um tempo difícil para encontrar comida suficiente, disse Pimiento.

Pimiento foi a vários museus ao redor do mundo e mediu o tamanho do dente de cerca de 400 espécimes de Megalodon. Com base nessas medições, ela estimou seu tamanho corporal final antes da extinção.

Ela concluiu que, embora o tamanho do maior e menor dos animais não se alterou ao longo do tempo, havia animais maiores durante os períodos posteriores de sua evolução.

Ainda não está claro exatamente por que os gigantes ficaram ainda maiores, mas Pimiento planeja olhar para os dados climáticos e informações sobre outras espécies para descobrir isso.

De qualquer maneira, ser tão grande pode ter os feito mais vulneráveis ​​à extinção. Embora os mega-tubarões tenham morrido, seus parentes próximos – grandes tubarões brancos – ainda aterrorizam os mares hoje. [LiveScience]

Comentários
Carregando...