Pular para o conteúdo
Menino que sobreviveu ao ataque de um pitbull não desiste apesar das cicatrizes

Menino que sobreviveu ao ataque de um pitbull não desiste apesar das cicatrizes: “Ele é um lutador”

Eventos traumáticos na vida podem ser difíceis de superar, mas é importante levantar-se e enfrentá-los. Isso é especialmente difícil quando a situação é tão grave que pode até levar à morte.

Esse é o caso de Alejandro Mizsan, um menino de apenas 9 anos que sobreviveu a um ataque de um pitbull. O pequeno, depois de receber graves mordidas no rosto e pescoço, teve que passar 7 semanas internado no hospital, enquanto sua família só esperava sua rápida recuperação.

Menino que sobreviveu ao ataque de um pitbull não desiste apesar das cicatrizes

Mick O’Neillnone

Quando ele finalmente se curou e voltou para casa, havia apenas palavras de alívio: “O pesadelo acabou, hoje é um sonho para nós”, disse Raul, seu irmão mais velho de 21 anos, em conversa com o jornal inglês Mirror.

Não é para menos, depois do trágico episódio que viveu. O pequeno foi recebido como um herói em Enniscorthy, Wexford, Irlanda, onde familiares e amigos o esperavam para recebê-lo novamente em casa. “Estamos muito felizes por tê-lo aqui em casa. Ele é uma criança muito corajosa. Ele também está encantado por estar em casa. É muito emocionante. Nunca me senti como me senti hoje só por ter meu irmão de volta em casa”, comentou Raul.

Menino que sobreviveu ao ataque de um pitbull não desiste apesar das cicatrizes

Mick O’Neillnone

Os pais de Alejandro, Otilia e Ion, também o esperavam de braços abertos para fazê-lo se sentir novamente em sua casa. Desde 27 de novembro passado, a vida da família mudou de um momento para o outro. Alexandre estava brincando no quintal com um amigo quando um cão enfurecido apareceu e o feriu gravemente. Foi um episódio triste e trágico, tanto para o menino quanto para a família. O cão precisou ser sacrificado após o ataque e as feridas de Alejandro nunca serão apagadas.

Menino que sobreviveu ao ataque de um pitbull não desiste apesar das cicatrizes

Mick O’Neillnone

O pequeno teve sorte de poder contar sua história e também de ser muito bem tratado no hospital durante sua estadia. Agora é hora de a família acompanhá-lo a se adaptar novamente à sua vida. Embora nunca mais nada volte a ser o mesmo, eles o ajudarão a confiar novamente e ser feliz. Isso levará tempo e sempre haverá lembranças do evento trágico, mas é importante seguir em frente e viver a vida. “Ele é um lutador corajoso, corajoso”, disse Raul.