Mecânica quântica e universos paralelos – A ciência por trás de Vingadores: Ultimato

Em Vingadores, metade do povo (incluindo heróis e vilões) no universo se foram no estalar de um dedo de Thanos. Então, como é trazê-los de volta?

Spoleirs a partir daqui.

Bem, com um dispositivo de enredo muito experimentado antes: viagem no tempo, e uma quantidade surpreendente de jargões científicos, incluindo mecânica quântica, autovalores e tiras invertidas de Möbius.

Mas não pense que tudo que você ouve durante o filme foi criado nas mentes de algum roteirista maluco. Muitos dos conceitos de viagem no tempo no filme estão conectados, pelo menos em nome, à recente teoria científica, simulações e especulações.

Vamos mergulhar na ciência da viagem quântica no tempo e discutir se os autovalores podem realmente salvar o universo.

Viagem no tempo

relógios
Pixabay

A principal premissa do filme é que a única coisa que pode reverter as mortes de metade do universo são as coisas que causaram essas mortes em primeiro lugar: as poderosas Joias do Infinito.

O problema é que Thanos as destruiu no presente, então as pedras só estão disponíveis no passado. Recuperá-las exigirá uma viagem complicada no tempo para vários locais.

A viagem no tempo é realmente possível? Nós sabemos desde que Albert Einstein apresentou sua Teoria da Relatividade Especial há mais de 100 anos atrás que viajar para frente no tempo é relativamente fácil. [O que é a Teoria da Relatividade?]

Tudo o que você precisa fazer é se aproximar da velocidade da luz e, teoricamente, pode viajar milhões ou até bilhões de anos para o futuro.

Mas você poderia voltar no tempo? Esse feito parece ser muito mais difícil. Aqui estão alguns desafios e possíveis soluções.

O paradoxo do avô

relógios
Imagem de Hung Diesel por Pixabay

Viajar de volta no tempo pode causar inconsistências lógicas aparentes na realidade, como o bem conhecido paradoxo do avô.

Se você voltasse no tempo e matasse seu avô quando ele era jovem, você nunca poderia nascer, mas se você não nasceu, como você voltou no tempo e o matou?

Os cientistas têm várias teorias sobre esses ciclos de tempo. Algumas teorias afirmam que tais laços são fisicamente impossíveis e, portanto, viajar de volta no tempo nunca pode acontecer.

Mas também sabemos, graças a Einstein, que buracos negros giratórios podem distorcer tanto o espaço quanto o tempo, e é por isso que um dos lados do buraco negro é mais brilhante do que o outro na primeira foto que vimos dele. [Tudo o que você precisa saber os buracos negros]

Viagem no tempo em Vingadores: Ultimato

Viagem no tempo
Imagem de annca por Pixabay

No filme, os personagens primeiro tiram sarro de muitos outros filmes de viagem no tempo, como De Volta para o Futuro e a série Terminator, onde é possível mudar seu próprio passado e futuro.

Em vez disso, Vingadores vai com a ideia de realidade alternativa, onde qualquer mudança no tempo faz com que um novo universo seja criado, as chamadas ramificações de múltiplas linhas de tempo. Na física, essa ideia é chamada de Teoria dos Muitos Mundos. Para cada possível ação, o universo de divide em dois, resultando em infinitos universos paralelos por aí.

Para evitar esse problema, os Vingadores planejam pegar emprestado as joias de linhas do passado, usá-las no presente, mas devolvê-las exatamente no mesmo momento, uma vez que as tenham usado.

A mecânica quântica

Mecânica quântica
Shutterstock

A mecânica quântica é mencionada muito no filme e existem, de fato, muitas teorias emergentes sobre viagens quânticas no tempo, incluindo algumas que potencialmente resolvem o paradoxo do avô.

Na mecânica quântica, as partículas atômicas são mais parecidas com ondas indistintas de probabilidade. Então, por exemplo, você nunca pode saber exatamente onde uma partícula está e em qual direção ela está se movendo. Você só sabe que há uma certa chance de estar em um determinado lugar. Tudo o que você precisa saber sobre a mecânica quântica]

Um físico britânico chamado David Deutsch, mencionado no filme, combinou essa ideia com a teoria de Muitos Mundos e mostrou que o paradoxo do avô pode desaparecer se você expressar tudo de maneira probabilística.

Como as partículas, a pessoa que volta no tempo tem apenas uma certa probabilidade de matar seu avô, quebrando o ciclo de causalidade. Isso foi simulado com sucesso no filme.

Isso pode parecer estranho, e embora alguns dos jargões usados possam parecer um pouco exagerados, você pode ter certeza de que a ciência quântica real é ainda mais estranha do que os cineastas imaginam. É claro que até os cientistas estão lutando para entender as implicações da teoria quântica.

De uma perspectiva científica, é intrigante ter um novo filme com uma base de enredo tão pesada em viagens no tempo. Enquanto parte da terminologia matemática está claramente lá apenas para efeitos de dramaticidade, o enredo faz um esforço razoável para aderir ao atual pensamento de alto nível sobre viagens no tempo – até certo ponto.

A viagem no tempo é um daqueles cativantes conceitos científicos que talvez esteja longe de ser implementado pelos cientistas, e assim seu papel central em um filme sobre super-heróis que podem voar, entrar em níveis subatômicos, destruir universos e mudar a realidade talvez seja particularmente apropriado. [ScienceAlert]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.