Pular para o conteúdo
Jovem descobre duas leiteiras com objetos da época da Segunda Guerra

Jovem descobre duas leiteiras com objetos da época da Segunda Guerra Mundial

Um menino de 14 anos de férias com sua família na Polônia fez uma descoberta incrível quando se deparou com um esconderijo de artefatos da Segunda Guerra Mundial, incluindo um uniforme de oficial da Wehrmacht, as forças armadas unificadas da Alemanha nazista, enterrado em duas leiteiras.

Elas também continham uma escova de dentes de 70 anos, um relógio de bolso e um diário. Os pais do adolescente prontamente relataram a descoberta às autoridades, que conseguiram identificar os proprietários originais como uma família aristocrática prussiana chefiada pelo conde Hans Joachim von Finckenstein, que morava à beira do lago quando era uma província alemã durante a Segunda Guerra Mundial.

Os artefatos, que incluíam também o último testamento do conde com o selo e brasão da família, documentos pessoais, óculos, acessórios de caça, dinheiro, joias, cartas, fotos de família, colher de prata e condecorações militares, foram entregues à filha do conde, Waldtraut von Finckenstein, hoje com 81 anos e morando na Alemanha.

Jovem descobre duas leiteiras com objetos da época da Segunda Guerra

Os arqueólogos levaram um ano para fazer um inventário detalhado dos objetos, bem como pesquisá-los e conservá-los. As descobertas foram apresentadas em uma coletiva de imprensa em Ilawa, na Polônia.

Alguns dos documentos históricos, incluindo moedas e notas, são agora propriedade do tesouro do estado da Polônia e serão exibidos em um museu local. A equipe do museu também planeja traduzir o diário do conde, que data de 1914-1918 e é considerado “uma correspondência muito rica e diários conduzidos por Hans Joachim von Finckenstein nos anos 1914-1919”, de acordo com Michał Młotek, um historiador regional pesquisador na Polônia.

Jovem descobre duas leiteiras com objetos da época da Segunda Guerra

A filha do conde, Waldtraut, compartilhou um pouco da história de sua família com os pesquisadores. Ela e sua irmã Margarete foram enviadas para uma família na Pomerânia Ocidental (agora uma região dividida entre a atual Alemanha e a Polônia) apenas alguns meses antes da chegada do Exército Vermelho da Rússia.

Jovem descobre duas leiteiras com objetos da época da Segunda Guerra

O pai deles ficou na propriedade e foi preso por soldados soviéticos em março de 1945, morrendo mais tarde em um campo em Pasłęk, na Polônia. A esposa do conde, Hildegarda, permaneceu na propriedade, trabalhando para os russos até novembro de 1945, quando reencontrou os filhos na Alemanha. Acredita-se que Hildegarda é quem enterrou os tesouros da família nas leiteiras.

Os historiadores também encontraram uma carta de um oficial soviético afirmando: “Camaradas e soldados, por favor, não machuquem os habitantes desta casa. Eles nos receberam bem”, bem como um certificado datado de alguns dias depois afirmando que todo o gado da família do conde, cavalos, porcos e aves eram agora propriedade do Exército Vermelho.

Jovem descobre duas leiteiras com objetos da época da Segunda Guerra

Os pesquisadores vasculharam a área com detectores de metal para ver se conseguiam encontrar mais artefatos, mas os únicos outros itens descobertos foram um machado de batalha datado do final da Idade Média e as relíquias de um assentamento medieval fortificado. O machado de batalha foi doado a um museu em Ostróda, na Polônia.