Nova teoria pode revolucionar o que sabemos sobre o Titanic

Todos conhecem o Titanic, bem como a história por trás do seu naufrágio. Entretanto, de acordo com algumas investigações recentes, o choque contra o iceberg pode não ter sido o principal motivo pelo acidente. O culpado, de acordo com a investigação, seria um incêndio no casco do navio, que havia iniciado cerca de três semanas antes da colisão. Isso quer dizer que havia um incêndio em andamento quando os 2500 passageiros embarcaram no Titanic – dos quais 1500 morreriam mais tarde.

Sean Moloney é um jornalista que há 30 anos vem se dedicando a investigar a causa do afundamento do famoso navio. Agora, foi tornada pública uma nova fotografia, que apresenta marcas escuras de mais de 9 metros no lado direito da parte frontal do casco – o mesmo local que se chocou contra o Iceberg, sendo completamente destruída.

Mistérios do Mundo
playground

De acordo com Moloney, 12 homens lutavam contra o incêndio, mas as chamas eram fortes demais, e o problema não pode ser solucionado. Portanto, diz o jornalista, era previsível que o casco se romperia com o choque, já que estava debilitado pelas chamas.

Moloney também diz que a tripulação do navio tinha conhecimento do incêndio, mas foi instruída pela empresa construtora do navio, a J. Bruce Ismay, a não informar os passageiros sobre o desastre. “Isso não é uma simples história de um choque contra um iceberg e um naufrágio. É uma tormenta perfeita de fatores extraordinários que se unem: fogo, gelo e negligência criminal”, alega Moloney.

Mistérios do Mundo

A nova teoria nos leva até 2008, quando um outro especialista, Ray Boston, se dedicou à investigação do mesmo tema, dizendo que um incêndio havia começado no Titanic 10 dias antes de sua saída.

Portanto, a verdadeira razão por trás do naufrágio do Titanic parece ter sido uma negligência, e não apenas o choque com um iceberg.

E você, o que acha?

Comentários
Carregando...