Jogadores da Alemanha protestam durante estreia na Copa do Mundo

Os jogadores da Alemanha cobriram a boca para a foto da seleção antes da partida de abertura da Copa do Mundo, em uma aparente insatisfação à repressão da FIFA aos planos de usar braçadeiras para protestar contra a discriminação no Catar, país anfitrião.

A equipe alinhou na formação tradicional antes do jogo dessa quarta-feira contra o Japão e cada um dos 11 jogadores cobriu a boca com a mão direita.

Parecia ser uma resposta ao alerta da FIFA às sete federações europeias, incluindo a alemã, de que os jogadores seriam penalizados se usassem braçadeiras coloridas “One Love” como um símbolo de inclusão e diversidade. Os sete capitães das equipes planejaram usar as braçadeiras.

Jogadores da Alemanha posam para a foto da equipe enquanto cobrem a boca durante a partida de futebol do grupo E da Copa do Mundo entre Alemanha e Japão, no Khalifa International Stadium em Doha, Catar, quarta-feira, 23 de novembro de 2022.

O Catar está sob escrutínio por seu histórico de direitos humanos e leis que criminalizam a homossexualidade.

O órgão regulador do futebol emitiu o aviso na segunda-feira, poucas horas antes de os primeiros times começarem a jogar com o capitão usando a braçadeira. A Fifa disse que os jogadores receberiam imediatamente um cartão amarelo.

O técnico da Alemanha, Hansi Flick, e o presidente da federação de futebol, Bernd Neuendorf, estavam entre os que criticaram a decisão da Fifa.

Neuendorf chamou o aviso de “outro golpe baixo” da FIFA. O corpo diretivo não comentou o gesto de quarta-feira dos alemães.

A ministra do Interior alemã, Nancy Faeser, que também é responsável pelos esportes, usou uma braçadeira “One Love” nas arquibancadas do jogo Alemanha-Japão. Faeser twittou uma foto dela mesma usando a hashtag #OneLove.

A agência de notícias DPA informou que Faeser estava com a braçadeira sob um blazer rosa que tirou durante o primeiro tempo.

Faeser estava sentado ao lado do presidente da FIFA, Gianni Infantino, durante o jogo.

Anteriormente, Faeser criticou o Catar por forçar um torcedor alemão a remover uma braçadeira e uma bandana com as cores do arco-íris em outro jogo.

“Isso não está de acordo com meu entendimento das garantias de segurança que recebi do ministro do Interior (do Catar)”, disse Faeser. “A segurança deve se aplicar a todas as pessoas. Estou muito desapontada com isso.

A bandeira do arco-íris é amplamente utilizada como símbolo de tolerância em relação à diversidade sexual.

Faeser disse em sua opinião que “tais símbolos devem ser mostrados abertamente”.

Veja também: O que acontece se você der as mãos no Catar?

buy metformin metformin online