Isso é que acontece quando você bloqueia notificações do celular por um dia

Quase metade dos participantes de um estudo – que foram convidados a desligar as notificações do telefone por um dia – disseram que isso ainda estava influenciando seus hábitos dois anos depois do experimento. Então, talvez lidar com o vício em celulares não seja tão difícil assim como pensamos.

Apenas um dia longe dos alertas sonoros e vibracionais pode fazer toda diferença, dizem os pesquisadores por trás do novo estudo. Eles também descobriram que os participantes se sentiam menos distraídos e mais produtivos durante as 24 horas de abstinência.

Em primeiro lugar, Martin Pielot, da empresa de telecomunicações Telefónica na Espanha, e Luz Rello da Universidade Carnegie Mellon na Pensilvânia, queriam estender o seu “Desafio Não Perturbe” durante uma semana inteira – mas não conseguiram encontrar ninguém disposto para participar nesse período tempo.

“Nós simplesmente ficamos vazios, com olhares horrorizados”, disse Pielot a Timothy Revell ao New Scientist . “E, finalmente, nós conseguimos, por 24 horas”.

Pielot e Rello descobriram que as respostas a um dia longe dos alertas variaram muito: para as pessoas que não verificaram seus telefones, de qualquer forma, a diferença não era tão grande. Mas para aqueles cujos amigos, chefes e colegas de trabalho esperam respostas rápidas, o estudo trouxe algum estresse extra e ansiedade.

No geral, o grupo de 30 voluntários relatou ter ficado significativamente menos distraído e significativamente mais produtivo ao longo do dia.

Para nove participantes, o desafio “Não Perturbe” trouxe sentimentos extras de falta de algo, seja uma mensagem de um amigo ou um alerta de entrega de encomendas… Ao mesmo tempo, 11 participantes relataram que se sentiam menos estressados ​​e mais relaxados depois de desligarem suas notificações.

Os pesquisadores observaram dois grandes fatores em jogo: o estresse potencial de ser interrompido por notificações constantes e o estresse potencial de perder algo importante. O equilíbrio entre esses dois variou de pessoa para pessoa.

Os participantes ainda podiam olhar para seus telefones para ver se um alerta entrara e, com certeza, a quantidade de verificação do telefone acabou sendo maior do que o normal quando os alertas foram desligados.

Outra desvantagem foi que os participantes se sentiram menos conectados com seus grupos sociais como resultado do desafio Não Perturbe, então há muito a ser mudado na vida pessoal, de acordo com o estudo: mostra como as notificações do telefone nos interrompem e nos distraem, mas também como elas nos conectam aos outros e nos permitem gerenciar as expectativas sociais.

Além de todas essas descobertas, os pesquisadores estão interessados ​​em apontar como o dia de folga dos alertas telefônicos alterou os hábitos a longo prazo – 22 dos voluntários disseram que planejaram modificar suas configurações de notificação de telefone como resultado do desafio Não Perturbe e, depois de dois anos, somente 13 deles ainda seguiam as mudanças.

Considerando que a maioria das pessoas raramente toca as configurações de notificação do telefone, esse é um número alto. Talvez um dia seja necessário para obter alguma perspectiva sobre os sons e vibrações que estão sempre em segundo plano.

“O fato de que mais da metade dos participantes reduziu o número de notificações que eles estão expostos diariamente é um sinal de alerta de que nossos participantes estavam realizando uma sobrecarga de notificação sensorial”, escrevem os pesquisadores.

 

A pequena amostra do estudo torna difícil fazer generalizações sobre a população em geral e a pesquisa ainda não foi revisada em pormenores, mas ainda é um alimento para os interessados ​​em como nossos companheiros constantes de smartphones, grupos de WhatsApp, etc., estão mudando o comportamento social.

De acordo com Anna Cox da Universidade de Londres: “Até mesmo pequenas mudanças podem fazer uma grande diferença quando se trata de reduzir o tempo que passamos a verificar nossos telefones”.

“As pessoas verificam as mídias sociais o tempo todo sem sequer pensar, apenas porque está lá, no telefone”, disse Cox à New Scientist .

A pesquisa está sendo apresentada na conferência do dispositivo móvel ACM MobileHCI 2017 e também pode ser encontrada online. [Science Alert]

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...