Investigadores entraram em uma cidade perdida na selva hondurenha. Descobriram uma maldição

Quando a expedição decidiu retirar-se do lugar agora que já tinham uma ideia do equipamento que necessitariam para levar as peças encontradas, começaram a ter alguns desconfortos estranhos. Dores. Crescentes e horríveis feridas que não estavam ali no dia anterior.

Seria a tão temida maldição do Deus Macaco que protege a cidade de invasores?

Na verdade se tratava de Leishmaníase, um parasita que se transmite através de picadas de mosquito e que pode destroçar a carne humana como se nada fosse.

“O parasita migra às membranas mucosas da boca e do nariz e basicamente as come. Seu nariz e seus lábios caem, e eventualmente todo o rosto é coberto por uma ferida horrível e aberta”. – Douglas Preston em seu livro “A Cidade Perdida do Deus Macaco”.

Metade da equipe apresentou sintomas do vírus e necessitou tratamento. Este só produziu vômitos, efeitos neurológicos e fortes dores de estômago.

A equipe decidiu reconsiderar seus movimentos. Não é que creiam em maldições ou algo relacionado.

“É só que é muito perigoso. Só de chegar e sair dali é perigoso”. – Douglas Preston em seu livro “A Cidade Perdida do Deus Macaco”. 

Você visitaria uma cidade “amaldiçoada”?

Veja também: Mais do autor

Comentários

Carregando...