Ilha na Indonésia tranca pessoas que não respeitam quarentena em casas “amaldiçoadas”

As autoridades da Ilha de Java, na Indonésia, estão utilizando um método no mínimo curioso para fazer com que as pessoas respeitam as regras de isolamento durante o surto do coronavírus. De acordo com informações da imprensa local, os governantes estão colocando as pessoas que descumprem as regras em casas supostamente “mal amaldiçoadas”. A ideia partiu de Kusdinar Untung Yuni Sukowati, líder da regência Sragen, na província da Java Oriental, que tenta aproveitar o medo que os habitantes locais nutrem por fantasmas em favor do correto cumprimento das regras de quarentena.

Mesmo com todas as recomendações de isolamento, a regência de Sragen vem recebendo muitos visitantes recentemente, com a maioria deles ignorando as ordens de 14 dias de autoisolamento. Por isso, Kusdinar decidiu aproveitar o fato de que muitas pessoas na Ilha de Java têm medo de certas casas abandonadas, supostamente amaldiçoadas.

dimitrisvetsikas1969/Pixabay

“Muitos vilarejos estão pedindo a minha permissão para colocar as pessoas que descumprem as regras em isolamento em escolas e casas abandonadas. Eu dou minha permissão. Se for necessário, eles precisam ficar isolar – em uma casa amaldiçoada, se for necessário. Mas nós obviamente vamos alimentar e monitorar essas pessoas”, esclareceu Kusdinar.

Os vilarejos de Sepat e Plupuh foram os primeiros a utilizar essa estratégia. Até então cinco pessoas já foram colocadas em quarentena de 14 dias em casas antigas e consideradas amaldiçoadas.

“Os moradores de Plupuh concordaram em se isolar por conta própria, mas descumpriram o combinado. Então eles estão sendo colocados em isolamento em casas abandonadas e amaldiçoadas. Tivessem obedecido as ordens, eles não estariam aqui”, Kusdinar, de acordo com o ‘Coconuts Jakarta’. [Reuters]

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.